nav-left cat-right
cat-right

Quem sou eu

Quem sou eu

Dr Paulo

Formação Acadêmica em Medicina: Universidade Federal do Paraná – 1989.

Cursos de Extensão Profissional:

. Hipnose Clínica – Federação Sul Brasileira de Hipnose

. Acupuntura Constitucional e Auriculoacupuntura no CEATA

. Homeopatia pela Associação Médica Homeopática do Paraná

. Terapia de Renascimento com Dwani

. Desenvolvimento de Dinâmicas Bioenergéticas – Instituto Reich/PR

. Polaridade Sinergética de Carlos C. Silva

. Medicina Biológica e Ortomolecular

. Medicina Integrada com Dr. Roberto Cesar Leite

. Nova Medicina Germânica do Dr. Reek Hamer

Qualificação: Apto para criar, elaborar e ministrar cursos, palestras, aulas e workshops pertinentes às areas acima relacionadas, bem como atuar nestas áreas terapêuticas. Capacitado para desenvolver pesquisas e publicações nestas áreas, tanto no paradigma Newtoniano-Cartesiano, como nos mais recentes paradigmas da saúde humana (Holismo, Medicinas Complementares, Medicina Quântica, etc), bem como dirigir e estimular grupos de estudos e experimentações nestas áreas.

Experiência Profissional:

. Prática clínica em algumas das técnicas terapêuticas citadas acima.

. Publicação do livro “A (R)evolução da Medicina”, versando sobre questões éticas e legais da Medicina Alopática e das chamadas “Medicinas Alternativas” (2001).

. Desenvolvimento diagnóstico com o aparelho Vegatest http://vegatest.com.br/.

. Pesquisa radiônica com o aparelho Quantec alemão – http://www.my-quantec.cl/po/index.php.

Endereço Comercial: Rua Fernando Simas, 845. Mercês, Curitiba, PR.

Fones: (41) 98837-3733, 3336-5022 e 3336-3855.

CEP: 80.810-130, Mercês, Curitiba, Paraná.    

Enfim, médico, escritor e cientista. E acima de tudo isso sou, principalmente, um ser humano com características arquetípicas aquarianas:

“O aquariano é o exemplo de cidadão do mundo, um porta-voz nato do lema “igualdade, liberdade, fraternidade”. De fato, o aquariano sempre foi um cidadão do cosmos, muitos anos-luz adiante do seu tempo, ou, no mínimo, em dia com as causas mais vanguardistas de sua época – hoje, ele seria um veterano do Greenpeace, assim como na década de 60 deve ter sido o primeiro hippie da cidade. Na p.ele de herege, cientista ou reformista social, o aquariano é o grande inventor do zodíaco, um utopista incorrigível, o livre-pensador um tanto aéreo, que nunca desprega a cabeça das grandes e nebulosas causas da humanidade. São os seres mais desprendidos e despreconceituosos do sistema solar. Você nunca verá um aquariano racista ou machista, a não ser que seja um gravemente neurótico. Muito mais comum será encontrá-lo numa roda de amigos discutindo sua nova teoria para a solução dos problemas nacionais: terceirizar o governo, contratando consultorias internacionais para ocupar os ministérios: Impraticável? Protestantismo, comunismo e teoria da relatividade também pareciam, no início. [*]

Como médico, estudo as diversas linhas da “arte de curar” o ser humano (Alopatia, Homeopatia, Fitoterapia, Ortomolecular, Lisadoterapia, Oligoterapia, Ozonioterapia, Biofrequências, etc.), aplicando a terapia adequada a cada caso em particular. Mas não defendo nenhuma em particular, não me apresento como “especialista” em nenhuma delas, nem creio que alguma em particular seja melhor que as outras. Minha compreensão é que o ser humano é multidimensional e extremamente complexo, incluindo os níveis genético, ambiental, bioquímico e biofísico, emocional, mental e espiritual. A interação dinâmica destes planos é tão complexa que nenhuma linha do pensamento humano seja científica, religiosa ou filosófica poderia abarcá-la em toda a sua amplitude. A única forma de se aproximar da realidade é romper com os limites de todas as crenças e observar o fato sob todos os seus ângulos possíveis.

Como disse o psicólogo Jung: “Nenhuma escola de Psicologia aborda o ser humano como um todo, mas cada escola aborda um aspecto do ser humano”. Jung afirmava, assim, que não existia nenhuma terapêutica que fosse válida para todos os indivíduos.

Esta compreensão pode ser estendida a todas as linhas da medicina, assim como das religiões.

Como escritor, escrevo sobre os assuntos tratados neste site. Tenho três livros publicados, dois deles versando sobre temas teológicos (“Os Mitos e a Realidade dos Anjos e da Bíblia” e “A Grande Revelação do Ano 2000”) e o terceiro sobre as múltiplas visões das medicinas (“A Revolução da Medicina”). Estarei abordando estes livros no meu site. Estou escrevendo mais dois livros atualmente, um sobre meio-ambiente e saúde e outro é um livro romanceado de ação, mais popular.

Como cientista faço pesquisas em diversas áreas dos temas aqui abordados, tanto nas áreas das ciências tradicionais como das não convencionais. Alguns destes estudos serão apresentados neste site.

Como ser humano sou como todos os outros: um enigma complexo a ser desvendado, cuja origem jaz imersa nas sombras do tempo, mas que acha que se conhece por um raio de luz na consciência chamado de “ego”. Neste aspecto somos todos iguais, apesar de cada indivíduo ser único e inigualável!

[*] Texto de Marília Pacheco Fiorillo e Marylou Simonsen, publicado no livro “Use e Abuse do seu Signo”

168 Responses to “Quem sou eu”

  1. Islândia Maria Carvalho disse:

    Olá Paulo,

    Tenho realizado pesquisas em relação as práticas integrativas.

    Gostaria de ter acesso ao seu livro Revolução da medicina, como poderei ter acesso?

    grata

  2. Heber Reis disse:

    Bom dia Dr. Paulo .

    Li um post no seu site sobre Sindrome do intestino irritável .

    A alguns anos tomo remédios (Cloridrato Paroxetina) para minha ansidade o que de acordo com varios médicos gastricos , clínico, Psquiatra , psicologo detectaramque tudo que sinto e decorrente da minha ansiedade .
    Porem quando meu intestino não vai bem os problemas se assentuam e o que sinto batem com os sintomas de intestino irritavel :

    Não dor

    Colicas com a evacuação melhora e fica a sensação que ainda não saio tudo

    mal estar

    mudança de humor

    Sei que é um ciclo o que o stress gerado pela ansiadade faz .

    No decorrer deste tempo percebi que mesmo sem stress ou ansiadade se o intestino tiver qualquer coisa ele desencadeia o que sinto porem os médicos falam que devido a minha ansiedade .

    O que posso fazer para melhorar minha flora e o funcionamento do meu intestino ?

    Não fumo
    Não bebo
    Gorduras uma vez ou outra .
    Coca – cola final de semana só
    Alimentação básica do Nordeste feijão , arroz , tomate , folhas , sebola , carne
    massas uma ou duas vezes por semana. Frutas , maçan , mamão , melão , manga na época , goiaba etc ….

    Qualquer resposta sera bem vinda .

    • drpaulomaciel disse:

      O assim chamado “Intestino Irritável” é uma síndrome, o que indica uma série de sintomas associados a um só órgão (intestino). Na minha experiência clínica, a maioria dos casos são causados por alergia alimentar, sendo mais comuns os alimentos: leite, gluten, açucar, café e soja. Experimente retirar o alimento que você mais gosta e que mais come diariamente, por 7 dias e veja o resultado. Depois reintroduza o alimento e se não houve nenhuma modificação, experimente com outro alimento. É importante também corrigir a flora intestinal com lactobacilos vivos. Abs

    • Vanderley José da Costa disse:

      Vanderley cerca de 14 meses me surgiu derepente,sintomas de flatulência, alteração do rítimo normal intestinal e distenção abdominal,esta principalmente ao final da tarde onde tenho que desabotoar o cóes da calça.Em acompanhamento com um gastro, faço uso de CREON 10.000 unid. 3xao dia ao meio de cada refeição. Já fiz colonoscopia, endoscopia digestiva e colangioressnância, para detectar gordura fecal, detectada no pancreas(Insuficiência pancreática exócrina) e também intolerância a lactose. Faço dieta rígida(natural)fibras e folhas , frutas mamão, caqui. Nos 8 meses que uso CREON e Pantoprazil 20mg. tive uma melhora de 80%. Onde um quadro de depressão se agravou sensivelmente. Faço uso de Apraz 3mg. ao deitar, por longo período. O Sr. pode me ajudar, com algum esclareimento, para que o intestino funcione normalmente. Obrigado.

      PS. Não posso fazer uso de nenhum antidepressivo.
      Vanderley

      • Vanderley:

        A primeira coisa a pensar se o que você tem é realmente uma Insuficiência Pancreática Exócrina (IPE), já que ela é rara e costuma acontecer em condições bem específicas. Na bula do Creon, lê-se: “A insuficiência pancreática exócrina costuma estar associada, mas não exclusivamente, às seguintes situações: – Fibrose cística • Pancreatite crônica • Pós-pancreatectomia • Gastrectomia • Câncer pancreático • Cirurgia de bypass pós-gastrintestinal (por exemplo: gastroenterostomia de Billroth II) • Obstrução do ducto pancreático ou ducto biliar comum (por exemplo: por neoplasia)”.
        Além disso, os sintomas da IPE são muito semelhantes a outras doenças que devem ser avaliadas: colestase, doença celíaca, doença de Whipple, doença de Crohn, supercrescimento bacteriano (síndrome da alça cega), espru tropical, giardíase, estrongiloidíase, síndrome do intestino curto, síndrome de Zollinger-Ellison (gastrinoma), linfoma intestinal, linfangiectasia, abetalipoproteinemia etc.
        Estes pacientes evoluem com perda ponderal (perda de peso) importante e com deficiências específicas de nutrientes, especialmente o ferro (anemia ferropriva na doença celíaca e no espru tropical), ácido fólico (espru tropical), vitamina B12 (doenças do íleo, como a doença de Crohn), vitamina D (osteomalácia), vitamina K (alargamento do TAP, predisposição ao sangramento). As fezes são oleosas, grudam no vaso, bóiam no vaso e são mal cheirosas. A esteatorréia é confirmada pelo método quantitativo (> 6-7g/24h de gordura, medido pela coleta de fezes em 72h após uma dieta contendo lOOg de gordura) ou qualitativo (teste do Sudam I). Este último é um método mais prático, porém, de menor acurácia.
        Além de tudo o que já foi comentado, deve-se ainda pesquisar alergias alimentares por IgE e IgG, além de outras intolerâncias alimentares.
        Por causa da complexidade do assunto, não posso lhe dar alguma orientação pela Internet antes de um diagnóstico completo e preciso.
        Abs.

  3. Heber disse:

    Hum Obrigado vou testar .

    não sei de onde tirei cebola com S.

    Heber

    • drpaulomaciel disse:

      Rs. Não só a “sebola”, Heber…. Dê uma passada no seu texto com o corretor ortográfico do Word, para dar uma olhada. Mas, afinal, não falamos mais “português”, mas “brasileiro”, não é mesmo? Abs.

  4. Bom Dia espero que esteja tudo bem com voce!! Eu sei que voce não me conhece mais gostaria muito de uma opiniao sua.
    Tenho os seios pequenos e gostaria de saber se existe algum tratamento natural com ervas e plantas medicinais para aumentar os seios e os gluteos. Por enquanto não queria fazer cirurgia plastica e nem colocar silicone nos seios e muito perigoso e fica muito artificial e fiquei sabendo de pessoas que tiveram rejeiçao. Nem fazer bioplastia, e nem fazer aplicaçoes de injeçoes que os dermatologistas estao fazendo no consultorio deles de pmma, acido hialuronico, macrolane e outras injeçoes para aumentar os seios e os gluteos fiquei sabendo que e muito perigoso e muitas pessoas tiveram problemas muito graves e já morreram por causa dessas injeçoes e da bioplastia. Fiquei sabendo que o feno grego, Isoflavona, Amora Miura, planta Pueraria mirifica e outras plantas medicinais para aumentar os seios e gluteos.
    Dong Quai, Saw Palmetto e Palmeira Ana, Galega, Lupulo, Onagra, Maca também aumenta os seios.
    Aguardo sua resposta
    Abraços
    Maria de Fatima Monteiro

  5. Luciana Araujo disse:

    Olá, dr. Paulo. Uma coisa estranha está havendo, pois, deixei comentarios [dia 19/07/2010] no artigo “sintomas relacionados com alergia alimentar”, só que, onde postei [meu noteboook], qdo acesso o site constam meus comentarios, mas neste pc que uso agora [outra máquina], estes comentarios nao aparecem.
    Ficaria mto grata se vc puder responde-los.
    Gostei mto do seu site. Adorei sua abordagem.
    Parabens pelo trabalho
    Abraços,
    Luciana

  6. Karine disse:

    Olá, sou interna da Universidade Federal Fluminense e pretendo seguir carreira na medicina integral. Já acompanho um médico dessa área em Niterói mas gostaria de saber a sua opinião, uma vez que me interessei muito pelo site. Como posso fazer, sendo ainda estudante, para me ingressar nesse mercado? para me atualizar? para aprender? obrigada, karine

  7. rosimary proetti disse:

    ola dr.qostaria de saber qual tipo de enxame tenho que fazer pra descobrir de qual alimento minha filha realmente é alergica?

  8. Antonio Bonini Neto disse:

    Boa noite Dr. Paulo, Tenho consultado seus estudos no intuito de ajudar no tratamento de minha filha Maira. suas pesquisas alimentares tem ajudado a desenvolvermos hábitos mais saudáveis para familia toda. Mas agora o que me leva a aprofundar minhas pesquisa é a doença de minha filha. Após confirmação do diagnóstico, descobriu-se há pouco tempo que tem GW ela tem 24 anos e busca tratamento pelo Emilio Ribas, onde provavelmente a encaminharão para o HC de SP. A granulomatose de wegner esta sendo tratada com ciclofosfamida – faremos a 2ª aplicação dia 3 de fevereiro na Unicampi – Campinas SP .
    Gostaria de saber onde posso incrementar minhas pesquisas a respeito da baixa imunidade a que a menina tem que se submeter. Gostaria ainda que o Sr. comente o uso de prata coloidal para suplementar sua condição debilitada quanto à imunidade muito baixa.
    Muito obrigado por sua atenção. Fique com Deus.

    • drpaulomaciel disse:

      Antonio:

      Esta questão é bastante complexa, porque envolve muitas questões ainda não elucidadas pela medicina.
      A primeira delas é o fato da Granulomatose de Wegener ser uma doença auto-imune, ou seja, a inflamação dos tecidos e órgãos é causada por um distúrbio no sistema imune do paciente que acaba atacando as células do próprio organismo. E o motivo em que que ocorre esta desregulação do sistema imune, fazendo com que o nosso corpo comece a se auto-destruir, ainda é desconhecido. Isto acontece, além da GW, em várias outras doenças, tais como: a artrite reumatóide, o lúpus eritematoso sistêmico, a esclerose sistêmica progressiva, a polimiosite-dermatomiosite, a espondilite anquilosante, a esclerodermia, a Tireoidite de Hashimoto, a Esclerose Lateral Amiotrófica, o diabetes mellitus tipo I (Juvenil), a miastenia grave, a colite ulcerativa, a doença celíaca, a psoríase, o vitiligo e outras.
      Para melhor compreender as doenças auto-imunes, é necessário entender alguns termos:

      Anticorpos são substâncias produzidas pelo sistema imunológico para destruir vírus, bactérias e outros agentes nocivos que penetram em nosso corpo;
      • Para produzir os anticorpos, o sistema imune precisa reconhecer estes agentes nocivos como sendo estranhos ao próprio organismo;
      • Praticamente todas as substâncias têm moléculas em sua superfície que podem ser analisadas pelas células do nosso sistema imune;
      • Ao encontrar um antígeno, nosso sistema têm a capacidade de diferenciar o que é nosso e normal do que é estranho e que deve ser atacado e eliminado (nesse caso, chamamos essas moléculas que deflagram a imunidade de antígenos);
      • Nas doenças auto-imunes, nosso sistema imunológico reconhece como antígenos componentes de alguma de nossas células normais que constituem os órgãos (fígado, tireóide, cartilagens, etc.);
      • Esse erro pode ser causado por uma bactéria, substância ou vírus que tenha, em sua superfície, um antígeno muito semelhante a algum componente de nossas células (“macromoléculas”, o que acaba “confundindo” o sistema imunológico) – chamamos esses agentes de gatilhos. Atualmente existe um processo chamado “Microquimerismo”, aonde a mãe recebe células-tronco do feto durante a gestação e pode desencadeia reação imunológica cruzada ao sistema HLA da célula fetal, já que ela possui 50% do DNA do pai.
      • Após esse erro, o organismo passa a produzir anticorpos (auto-anticorpos) contra células específicas, levando a uma das citadas doenças auto-imune.
      • Geralmente o tratamento alopático é baseado em suprimir o sistema imunológico para evitar que ele continue atacando o próprio organismo, não tratando a causa da doença, uma vez que a medicina alopática ainda não tem como alterar esse erro. Com as atuais drogas imunossupressoras, cerca de 75% dos pacientes conseguem atingir remissão completa da doença. Destes, 30% apresentam recaídas ao longo do tempo, necessitando retorno da imunossupressão.

      Muitas vezes os pais ou o próprio paciente querem “fortalecer” o sistema imunológico para evitar infecções oportunistas como ocorre nos transplantados imunossuprimidos, mas isto faria o oposto do que propõe o tratamento. Se o sistema imune está atacando o organismo, não se deve pensar em fortalecê-lo; seria como dar armas para o inimigo dar um golpe de estado. A única alternativa viável seria “desensibilizar” os genes que estão produzindo estes auto-anticorpos e as técnicas para isto não são conhecidas pela medicina alopática. Na alopatia as principais drogas usadas são os corticóides em doses elevadas e a ciclofosfamida. Outras drogas que também podem ser usadas são a azatioprina, leflunomida, metotrexate ou rituximab.

      A prata coloidal poderia ser usada neste caso como um preventivo de infecções oportunistas, assim como se usa a Benzetacyl na Moléstia Reumática, mas a prata não é reconhecida nem recomendada pela Anvisa. Uma das alternativas mais interessantes seria a Lisadoterapia argentina ou alemã, ou tratamentos ainda mais incomuns como Lakhovsky, Quantec ou Scio-Q.

      Em última análise o problema não está no sistema imune, mas nos genes que desencadearam esta resposta de ataque cruzado e a solução também se encontra nestes mesmos genes.
      Hipóteses à parte, sabe-se que, para desenvolver uma doença auto-imune, são necessárias três condições básicas: a primeira é ter predisposição genética para a doença; outro requisito é o problema ser desencadeado por um fator do ambiente externo, como exposição ao sol no caso do lúpus ou situação estressante na psoríase; e a terceira é o desequilíbrio das células do sistema imunológico.
      Abs, espero ter auxiliado de alguma forma. Saúde e prosperidade para você e sua filha.

  9. Rejane disse:

    Olá,

    Estou a procura de um especialista neste assunto para avaliação e tratamento, e gostaria de indicações para João Pessoa e Recife.

    Obrigada

  10. Karla disse:

    Bom dia Dr. Paulo
    Tenho o mweu filho com três anos e meio e desde oito meses foi detectado alergia alimentar ao leite de vaca, soja e cabra ele toma o leite pregomim, atualmente além desses alimentos ele faz alergia aos vegetais verdes inclusive cebolinha e salsinha e ao feijão, os sintomas são sempre os mesmos, distensão abdominal, cólica, sono iterrompido, cosntipação, gazes, amarelidão na pele, pele seca, agitação psicomotora e também depois de tomar por vezes a antibiotico amoxacilina pois começõu a fazer otites e amigadlites também fez alergia com priruidos e manchas vermelhas, preciso urgente consultar um bom especialista aqui em santa catarina o Sr. Tem algum para me indicar?.

    Atenciosamente,
    Krala Adriana Vieira

  11. Janaína Bitencourt Barreto disse:

    Dr.Paulo, gostaria muito de poer ter uma consulta com o Sr. por e-mail, não tenho possibilidade em ir na sua cidade, moro em João Pessoa, estou desde Agosto passado com uma alergia e intolerancia alimentar severa demais, minha alimentação reduziu-se a muito pouca comida e essas agora estão dando reação algumas tb, já fiz alguns tratamentos, mas sem resultados, poderia entrar em contato comigo, agradeço demais, estou precisando muito mesmo, já emagreci 7 quilos, muito obrigada, Janaína.

  12. Maristela disse:

    Por gentileza, Dr. Paulo,

    Para poder agendar uma consulta gostaria de saber sobre sua formação acadêmica, em que Faculdade se formou, em quais escolas fez suas especializações, onde foi sua residência e quais são suas referências profissionais.
    Fico grata pelo retorno,
    Atenciosamente,
    Maristela

    • drpaulomaciel disse:

      Maristela:
      Pelas suas referências pedidas, eu lhe recomendo apenas um médico à altura de suas expectativas:
      Dr. Paul Lindner – Internal Medicine, Allergy & Immunology
      Allergy & Asthma Center-Stamford – 22 5th St Ste 303 – Stamford, CT.
      Abs.

  13. Boa tarde doutor. Tenho tiroidite de hashimoto, detectados os anticorpos em exame de sangue (TPO 1374). Estou só tomando complexos vitamínicos, pois não desencadeou hipotiroidite. Porém tenho sentido muito mal estar, tremores, vertigens, insônia, acredito que seja em função desses anti corpos tão alto. Tb faço acupuntura e tomo remédio homeopático (o acupunturista é médico homeopata) O que posso tomar para que estes anticorpos abaixem e parem de atacar a tireóide? Muito obrigada.

    • drpaulomaciel disse:

      Vera:
      A presença dos anticorpos é silenciosa e não gera nenhum sintoma, além do hipotireoidismo a longo prazo, pela destruição da tireóide. A melhor terapia que existe para diminuir a produção dos anticorpos é chamada de Lisadoterapia. Veja se o seu médico conhece esta técnica, ok?
      Abs.

  14. denise disse:

    Boa tarde, Dr. Paulo, adorei o site. Gostaria de alguns esclarecimentos, por favor. Tenho 47 anos e já entrei na menopausa e sempre visito mastologista com frequencia. Só que tenho dores nas mamas e a mamografia, gracas a Deus esta normal. Como sempre tive tendencia a depressao, com a menopausa ela aumentou. A minha medica passou fluoxetina e isoflavona da soja para melhorar as dores(que eu sinto somente quando toco as mamas). Qual e a sua opiniao? Posso fazer tratamento para a menopausa com a homeopatia ao inves da isoflavona? Sou adepta a tratamentos naturais e nlao faco reposiçao hormonal. Aguardo uma orientação. Obrigada e muito sucesso! Denise

    • drpaulomaciel disse:

      Oi, Denise!
      Eu não recomendo nem o leite de soja nem as isoflavonas por causa dos seus efeitos colaterais descritos no meu site.
      Você precisa investigar se estas dores são causadas por Displasia Mamária ou outra causa inflamatória.
      Um exame interessante para ser feito é a Termografia; veja se tem em sua cidade: http://www.infraredmed.org/.
      A menopausa não causa depressão e nenhum outro sintoma, porque a menopausa é uma fase biológica e natural da vida. Quando a mulher tem sintomas na menopausa, isto indica uma desarmonia pessoal/individual e não causado pela menopausa em si. Dê uma olhada neste site: http://virtualpsy.locaweb.com.br/index.php?art=11&sec=14.
      A homeopatia pode ser uma boa opção, já que vai de você como uma pessoa integral e não apenas os seus sintomas. Outra opção é a Ortomolecular e a Lisadoterapia.
      Abs.

  15. Iara disse:

    Olá Dr. Paulo,

    peço que verifique seu email do gmail.
    Pois, conforme combinado relatei o processo da continuação da consulta que tivemos dia 14/04/2011.

    Obrigada

    Iara

  16. Idinei disse:

    Boa tarde Dr. os medicos dizem que tenho SII, porem os sintomas meus são apenas barriga estendida e gases que geram muito desconforto (minha barriga fica muito sensivel).
    Posso comer qualquer alimento que não altera os sintomas.
    Meu intestino funciona todos os dias e fezes normais.
    O Sr. poderia comentar algo ou indicar um probiotico?

    Att

    Idinei

    • drpaulomaciel disse:

      Idinei:
      Aparentemente o seu caso não se enquadra na SII, mas apenas no que se chama de “Disbiose Intestinal”.
      A disbiose intestinal significa, literalmente, uma disfunção do intestino devido à alteração da flora intestinal. Os sintomas são usualmente intestinais, como flatulência, alteração do ritmo normal intestinal e distensão abdominal. A flora intestinal normal consiste em bacteróides, bacterium bifidum, várias cepas de E.coli, Enterococci e Lactobacili. Proteus, fungos, clostridia, Staphilococci e esporos aeróbicos estão presentes em pequeno número.
      As causas podem ser atribuídas a uma série de fatores, mas citemos as mais importantes, como:
      • Má alimentação com ingesta de: alta quantidade de proteína, alta quantidade de açúcar, alta quantidade de gordura e baixa quantidade de fibras;
      • Stress;
      • Falta de secreções digestivas;
      • Intoxicação por agrotóxicos e metais pesados;
      • Uso abusivo de álcool e cigarro;
      • Uso indiscriminado de antibióticos, antiinflamatórios, antiácidos e corticóides.
      O tratamento da disbiose consiste em duas abordagens, uma dietética e outra usando complexos homeopáticos, probióticos e organoterápicos, resolvendo assim a grande maioria dos casos. Nos casos mais graves, há a necessidade de lavagens colônicas (hidrocolonterapia) para remover conteúdos putrefativos do intestino e permitir a drenagem linfática do cólon. O stress psíquico deve ser identificado e tratado adequadamente.
      A dietoterapia para disbiose passa por uma orientação alimentar, evitando-se carnes vermelhas, leite de vaca e derivados, leite de cabra, ovos, soja, açúcar branco e alimentos processados. A dieta deve consistir em grande quantidade de vegetais, particularmente cenoura crua, couve-flor, repolho, cebola, alho e alho-poró, além de frutas, grãos, castanhas e outros legumes.
      No sentido medicamentoso podem ser usados diversos produtos, entre eles: 1. Enzimas digestivas (Pankreoflat ou manipuladas), 2. Prebióticos (fibras solúveis como a inulina e o FOS/Frutooligossacarídeos) e os 3. Probióticos, com microorganismos definidos e vivos (lactobacilos).
      Abs.

  17. MARGOT FETTER COSTA disse:

    Boa noite, Dr. Paulo. Gostaria de saber qual sua experiência pessoal no tratamento de pacientes c/MIOPATIAS. E se a Ortomolecular, na sua experiência, pode fazer diferença significativa p/esses pacientes.
    Um abraço. Margot

    • drpaulomaciel disse:

      Oi, Margot!
      Em primeiro lugar quero me desculpar por não responder prontamente o seu comentário, porque meu site está sendo adaptado a esta nova forma de apresentação e isto criou algumas dificuldades técnicas no envio das respostas.
      Eu sou formado em Medicina pela UFPR e depois fiz Psiquiatria, Homeopatia, Acupuntura, Ortomolecular e as Medicinas Biológica, Integrada, Ayurvédica e Quântica. Além disso estudei Fitoterapia, Florais e outras técnicas “não permitidas” para os médicos alopatas.
      Por isso minha visão da Medicina é extremamente ampla e flexível, tema que abordo em meu livro “A Revolução da Medicina”. Atualmente eu digo que “o que importa na escolha da linha do tratamento não é a teoria da técnica a ser aplicada, mas a sua eficiência”. E para isto se faz necessário compreender qual é a dinâmica do adoecer de nosso paciente.
      Eu não penso nem trabalho dentro de ‘uma linha’ terapêutica; ao tratar de um paciente eu busco primeiro compreender porque ele adoeceu, em seus diversos de complexidade: genético, comportamental, ambiental, psíquico ou espiritual. E somente depois de compreender esta dinâmica da perda do equilíbrio dinâmico da sua homeostasia, eu escolho a linha a ser utilizada.
      Também por isso não penso em como tratar a doença do paciente, mas sim a sua causa primária. Vou discorrer um pouco sobre o que eu explico para o paciente:
      Certa vez um antigo professor de minha faculdade nos deu a seguinte definição de doenças: “Doença aguda é aquela que cura com o médico, sem o médico ou apesar do médico” e “Doença crônica é aquela que nunca cura”. Eu complemento este pensamento dizendo que “toda doença aguda tem como agente uma causa externa: vírus, fungos, bactérias, irradiação, traumas, alimentos contaminados, etc.” e que “as doenças agudas só tem dois caminhos: ou curam, ou matam, como uma gripe, uma meningite, um infarto, etc”. Já as doenças crônicas não curam “porque o seu agente é o próprio paciente”. Um relatório do SUS mostrou que “70% das doenças tratadas pelo SUS curariam mudando-se o estilo de vida”, mostrando que somos nós mesmos os agentes de nossas doenças crônicas.
      Os naturistas sempre disseram que são 3 os pilares da saúde: 1. Atividade física constante e permanente; 2. Dieta saudável e 3. Mínimo de estresse. Eu acrescento atualmente um quarto fator, muito importante em nossas vidas: a poluição industrial, uma situação que nunca existiu em toda a história da humanidade.
      Cientistas que pesquisam a causa mortis em múmias incas e egípcias dizem nunca ter encontrado nenhum tipo de câncer em nossos antepassados, doença esta que está aumentando vertiginosamente pelo mundo todo. Portanto, a conclusão destes cientistas e dos centros de pesquisa sobre câncer é de que 90% de todo os cânceres do mundo têm causa ambiental e 10% causas genéticas (e psicossomáticas).
      Eu cheguei até aqui nesta explicação para dizer que em relação às miopatias a minha primeira abordagem seria descobrir de que tipo de miopatia a paciente é portadora e qual a sua possível causa.
      Tecnicamente, as miopatias podem ser classificadas em basicamente seis grupos: 1. Distrofias musculares; 2. Miopatias congênitas; 3. Distrofias miotônicas; 4. Miopatias inflamatórias; 5. Miopatias metabólicas primárias e 6. Doenças do Canal Iônico.
      Em termos de pesquisa na abordagem diagnóstica alopática, temos diversas formas de avalição: biopsia muscular (histoquímica, imunohistoquímica e estudos de DNA); microscopia eletrônica e biopsia de pele; dosagens do lactato e piruvato em repouso e após exercício e amônia; estudo do DNA mitocondrial e/ou DNA do sangue periférico e espectroscopia por ressonância magnética; estudos neurofisiológicos, dosagem de potássio durante as crises (paralisias discalêmicas), testes provocativos, teste do exercício e dosagens enzimáticas (músculo, sangue, fibroblastos), acúmulo de glicogênio no leucócito; análise de urina: ácidos orgânicos ácidos graxos, lactato, piruvato ácido urico, amônia, corpos cetônicos; dosagem da creatinofosfoquinase (CPK); etc.
      As miopatias hereditárias mais comuns são as distrofias musculares de Duchenne e de Becker que resultam de uma alteração no cromossomo X. As miopatias congênitas representam um grupo de desordens mais recentemente reconhecidas cuja apresentação clínica pode ser semelhante às distrofias musculares ou atrofias neurogênicas sendo a anormalidade estrutural específica observada no músculo.
      Outras miopatias genéticas incluem as miopatias congênitas tais como doença do core central, miopatia centronuclear, miopatia nemalínica, miotonia congênita, paralisia periódica e miopatia mitocondrial.
      As miopatias metabólicas incluem as glicogenoses, miopatias mitocondriais, desordens do metabolismo lipídico e desordens do canal iônico.
      As desordens miotônicas e miastênicas são reconhecidas através de suas características específicas, clínicas e eletrofisiológicas. As miotonias são desordens dos canais iônicos enquanto que as miastenias têm uma base imunológica.
      As várias desordens adquiridas incluem as miopatias inflamatórias idiopáticas (polimiosite, dermatopolimiosite e miosite por corpos de inclusão) ou secundárias às desordens endócrinas ou tóxicas afetando o nervo periférico ou o músculo isoladamente.
      As três investigações tradicionais no diagnóstico das desordens musculares são enzimas, estudo eletrofisiológico e biopsia muscular, mas sempre precedido de um exame neurológico específico e cuidadoso. Os dois primeiros exames são vistos como procedimentos “screening’ e o último como definitivo, fornecendo na grande maioria, um diagnóstico mais exato e definido.
      Margot, você sabe me dizer se esta miopatia da paciente já foi classificada dentro destas investigações alopáticas?
      Se nada disso funcionasse, eu faria uma avaliação com o Vegatest ou o Mineralograma buscando a presença de metais pesados, em particular o Mercúrio, que é um grande destruidor de bainhas de mielina e de placas juncionais neuro-musculares e também pela sua ligação a enzimas microssomais e mitocondriais acarretando injúria celular não específica e morte celular. O que o mineralograma da paciente apresentou de intoxicações?
      Na presença de metais pesados ou outros agentes agressores, como os agrotóxicos, eu faria uma desintoxicação dos mesmos por processos quelativos e entraria com lisadoterapia para ver a possibilidade de reverter processos auto-imunes ou degenerativos, tais como o Lisado de Músculo Estriado, que tem efeito anabolizante, desintoxicante citoplasmático e citopoético. Suas indicações incluem: Atonia muscular, miastenias graves, distrofia muscular, fraqueza, cansaço físico e mental, déficit protéico e hipotrofias; ele atua nas enfermidades neurológicas hereditário-degenerativas e desmielinizantes, atrofia muscular, lesões degenerativas de auto-agressão e conjuntivas crônicas.
      Finalmente, sobraria ainda a Medicina Quântica, trabalhando-se com o Quantec alemão para identificar formas mais complexas da doença e da dinâmica pessoal da paciente.
      Mais uma vez perdoe-me pela demora na resposta, mas espero que tenha sido útil de alguma forma.
      Abs.

      • MARGOT FETTER COSTA disse:

        Oi, Dr paulo. Apenas agora vi que me havia respondido. Esta paciente eu atendi há cerca de um mês no consultório e não lembro detalhes, no momento (eu a atendi apenas uma vez). Consultarei o prontuário e ‘retornarei’. É uma pac. que está em tto c/reumatologista e, ao q me leembro, foi bastante investigada. Retornarei. Por ora, grata pela atenção !! Abraço. margot

  18. Olá Dr. Paulo, namastê!
    Por acaso vc tem uma opinião a respeito da vacinação infantil? Tem algum texto científico que possa me indicar? Aguardo seu retorno!
    Muita luz e amor em teu caminho! Jaya! Gratidão!

  19. Jacinta Luiza disse:

    Boa tarde, Dr. Paulo!

    Teria alguma indicação de profissional trabalhando com sua linha de pesquisa em Brasília/DF?
    Obrigada.
    Jacinta

  20. Valdir disse:

    Boa tarde Dr.tudo bem gostaria de saber se o Sr. da curso rapido para trabalhar com o aparelho Vegatest e se for possivel qual o local. Obrigado fico no aguardo ok.

  21. Maira disse:

    Dr Paulo, eu assim como a Margot tenho essa curiosidade em saber se a Ortomolecular pode fazer diferença significativa para pacientes com miopatia, eu tenho miopatia mitocondrial, em sua resposta você não respondeu claramente a pergunta, falou apenas dos tipos, de como chega-se aos diagnósticos.

    • Maira:
      Nestes casos, tanto a Ortomolecular quanto a terapia com Lisados podem ter bons resultados.
      Mas em ambos os casos, os tratamentos não são padronizados e por isso precisam ser avaliados individualmente, ok?
      Abs.

  22. Fabiana disse:

    Olá, você conhece algum método que trate a ansiedade e síndrome do pânico, sem necessidade de terapias e antidepressivos?

    • Fabiana:
      Existem muitas técnicas interessantes e eficazes para trabalhar estes sintomas, mas que devem ser analisados para cada caso em particular.
      De forma geral, eu indicaria: PNL, EFT, EMDR, Somatic Experience, hipnose, florais, etc.
      Abs.

  23. claudia miranda disse:

    Olá dr.Paulo,por favor gostaria de saber se o sr tbém trata de enxaquecas.Tenho dores tdos os dias e tenho crises tbém.Enxaqueca tensional,hereditária e hormonal.Foi o que me disseram até hj.Uma artrose em uma vértebra do pescoço.Desde ja agradeço.Gostaria de uma consulta.

    • Cláudia:
      Eu costumo dizer que trato de seres humanos, porque a outra medicina é veterinária. Qualquer coisa que tenha um ser humano é tratável; basta descobrir a causa e o melhor método para sua cura, ok?
      Abs.

  24. Ailzo disse:

    Boa Tarde,

    Dr. Paulo, Gostaria de saber se existe algum estudo sobre os efeitos da hidrocolonterapia para o beneficio ou melhoria do estado de saude de pacientes com distrofia muscular, se existe e qual seria o tratamento possivel para tal enfermidade.

    • Ailzo:
      A Distrofia Muscular Progressiva (DMP) engloba um grupo de doenças genéticas, que se caracterizam por uma degeneração progressiva do tecido muscular. Até o presente momento tem-se o conhecimento de mais de trinta formas diferentes de DMPs, algumas mais benignas e outras mais graves, que podem atingir crianças e adultos de ambos os sexos. Todas atacam a musculatura, mas os músculos atingidos podem ser diferentes de acordo com o tipo de DMP. Como elas têm causa genética, a hidrocolonterapia não vai ter nenhum efeito sobre elas. Outras possibilidades implicariam em pesquisar a presença de metais pesados no organismo, em particular o Mercúrio e buscar desintoxicação celular e lisadoterapia.
      Abs.

  25. Marcia disse:

    Prezados senhores,

    Gostaria de informações quanto a medicina ortomolecular objetivando o emagrecimento. Faço tratamento para fibromialgia com analgésicos e antidepressivos, ocorre que engordei 14 kgs; nesses casos a terapia ortomolecular é indicada?

    Podem informar também como é o procedimento de exames, é particular? Possui algum convênio? Quais os valores da consulta e outros procedimentos?

    Grata
    Marcia

    • Marcia:
      Embora as revistas femininas falem muito em medicina ortomolecular para emagrecer, o forte desta linha terapêutica não é o emagrecimento, mas a saúde como um todo.
      A Ortomolecular é considerada uma “proposta terapêutica” e por não é nem nunca será uma “especialidade médica”, e por isso não é coberta pelos convênios, ok?
      Cada médico tem os seus valores próprios de consulta, mas os exames podem ser pedidos como um generalista ou outra especialidade qualquer.
      Abs.

  26. Angela disse:

    Dr. Paulo
    Tem alguma lógica uma pessoa ser intolerante ao leite de vaca(com sintomas tipo diarréia e gazes após a ingestão) e não apresentar nenhum sintoma após comer queijo de leite de búfala? Como começar a entender isso? Grata
    Angela

    • Ângela:
      A Lactose (Galactose β-1,4 glucose) é um tipo de açúcar presente no leite de vaca e em seus derivados. O leite humano contém de 6 a 8% de lactose e o de vaca, de 4 a 6%.
      Na Intolerância à lactose ocorre o seguinte: na maior parte dos mamíferos, a enzima lactase responsável pela sua hidrólise (quebra / digestão) só é sintetizada durante o período de aleitamento. Na ausência de lactase, a lactose não pode ser digerida, tornando-se por isso uma fonte de alimento abundante para a flora intestinal, originando por isso náuseas, vômitos e diarréia. A maior parte da humanidade não possui a lactase, ou a perde com o passar dos anos.
      Mas quanto à sua pergunta, tanto o leite de cabra quanto o queijo mussarela de búfala contém lactose. Segundo a Lavera, produtora de queijo mussarela de Búfala em São Paulo, o leite de Búfala apresenta 4,9% de lactose em sua composição, praticamente o mesmo teor de lactose que o leite de vaca. Já o leite de cabra possui 4,7 g de lactose em 100 ml, de acordo com a Caprilat, produtora de leite de cabra.
      Portanto, se você só tem sintomas com o leite de vaca, tem que investigar se o seu problema não é alergia às proteínas do leite de vaca, em vez da intolerância à lactose, ok?
      Abs.

      • Angela disse:

        Dr.Paulo
        Obrigado pela sua disponibilidade em me responder. Vou me explicar melhor: o problema é com minha filha de 24 anos que passou a ter problemas digestivos há 3 anos. Já fez vários exames ( ultrassom, endoscopia, etc..) e nada foi encontrado. O que ela percebe é que após ingestão de leite, ou derivados, tem gazes e diarréias. Mas há ocasiões em que, sem ingerir nenhum produto lácteo, também apresenta sintomas. Há pouco tempo fez o teste de intolerância a lactose(metodo enzimático) e o resultado foi deficiência de lactase, o que explica alguns sintomas.(o pai e o irmão são intolerantes a lactase desde o nascimento) Porém, também fez o IGE Multiplo(FX5) com resultado negativo(menor que 0,35). E como relatei anteriormente costuma comer queijo de búfala sem passa mal. Para nós isso é incompreensível! Teria algum outro modo de compreender essas reações? Agradeceria muito se o Sr. me indicasse algum caminho a pesquisar. Grata. Angela

  27. Tatiane Sales. disse:

    OLÁ , TENHO 16 ANOS E SOU PORTADORA DA DOENÇA DE MACHADO JOSEPH . ANDO PESQUISANDO SOBRE A PRTA COLOIDAL PARA SANAR ESSA DOENÇA QUE TANTO ME AFLIGE , TODOS DIZEM QUE É UM PROCESSO CONFIÁVEL , MAS TENHO MEDO … ;/ Alguém que tem a mesma sindrome pode me dizer se melhoraram , quantos % … com o tratamento ? Desde já sou grata , fiquem com DEUS ! ;]

    • Tatiane:
      Se você realmente tem a doença de Machado-Joseph deve saber que ela é uma enfermidade neurodegenerativa do sistema nervoso, multi-sistêmica, descrita inicialmente em açorianos, e que não apresenta atualmente tratamento definido pela alopatia.
      Esta doença acomete igualmente homens e mulheres, com idade de início clínico variável, entre a segunda e a sexta décadas de vida e é transmitida geneticamente, por herança autossômica dominante.
      Estudos recentes indicam que o gene mutante (MJD1) está localizado no braço longo do cromossomo 14, com expansões estáveis das repetições CAG.
      Apesar de ser entidade genética única, apresenta expressão fenotípica variável, observando-se diferentes formas clínicas.
      A única função da Prata Coloidal é antibiótica, ou seja, serve para matar fungos e bactérias; às vezes pode funcionar para vírus também. Mas não tem nenhum efeito em questões genéticas como a citada.
      Procure outras alternativas que não o da Prata, ok?
      Abs.

      • Tatiane Sales. disse:

        Certo, doutor. Muito obrigada!

        Gostaria de saber também se a auto-hemoterapia seria um caminho de tratamento a ser seguido, pois muitas pessoas me indicaram esse método, mas não sei bem ao certo se me faria bem, pois os neorologistas que acompanham o meu caso, descarta qualquer possibilidade de chances. Quero uma opnião sua, acha que mesmo que aos poucos, eu teria algum resultado com a auto-hemoterapia? Grata desde já!

        Paz e luz!

        • Tatiane: A Auto-hemoterapia, até onde se sabe, tem seu principal efeito no aumento da imunidade.
          Luiz Moura descreve em um artigo, que: “O volume retirado varia de 5 mL a 20 mL, dependendo da gravidade da doença a ser tratada. O sangue, tecido orgânico, em contato com o músculo, tecido extra-vascular, desencadeia uma reação de rejeição do mesmo, estimulando assim o S.R.E. (Sistema Retículo-Endotelial). A medula óssea produz mais monócitos que vão colonizar os tecidos orgânicos e recebem então a denominação de macrófagos. Antes da aplicação do sangue, em média a contagem dos macrófagos gira em torno de 5%. Após a aplicação a taxa sobe e ao fim de 8h chega a 22%. Durante 5 dias permanece entre 20 e 22% para voltar aos 5% ao fim de 7 dias a partir a aplicação da auto-hemoterapia. A volta aos 5% ocorre quando não há sangue no músculo. As doenças infecciosas, alérgicas, auto-imunes, os corpos estranhos como os cistos ovarianos, miomas, as obstruções de vasos sangüíneos são combatidas pelos macrófagos, que quadruplicados conseguem assim vencer estes estados patológicos ou pelo menos, abrandá-los. No caso particular das doenças auto-imunes a auto-agressão decorrente da perversão do Sistema Imunológico é desviada para o sangue aplicado no músculo, melhorando assim o paciente.”
          E continua: ” Hoje sabemos através do estudo da imunologia que os macrófagos respondem por inúmeras funções no organismo: destroem bactérias, vírus, complexos imunes e células neoplásicas. Também eliminam o excesso de colesterol, esteróides e eliminam a fibrina. Assim em resumo, estimulando o aumento de macrófagos pela auto- hemoterapia, podemos acelerar a cura de infecções a vírus e bactérias, baixar o colesterol evitar a arteriosclerose e evitar também as doenças pela coagulação do sangue das artérias, como os enfartes e tromboses.”
          Portanto esta técnica, que foi proibida pela ANVISA por questões polêmicas na época (2007), atua diretamente no sistema imunológico do paciente e não sei lhe dizer o quanto poderia beneficiar doenças genéticas raras, Tatiane.
          Dê uma lida neste artigo, que é o mais lúcido que vi na Internet: http://www.saudelazer.com/index.php?Itemid=49&id=5397&option=com_content&task=view.
          Abs.

          • Tatiane Sales. disse:

            Então doutor , obrigada por me responder ! Pelo visto o senhor não é TOTALMENTE contra a auto-hemoterapia . E deve concordar comigo que para se sentir bem é valido qualquer tratamento seja ele legalizado ou não . Leio muito sobre essa terapia … A auto-hemoterapia meche também com as células tronco do organismo , e na entrevista com o Dr Luís Moura também foi diagnosticado casos de melhora de alguns pacientes que tem distrofia muscular progressiva e faz o tratamento com as injeções . Nesse documento envilhe-arei uns depoimentos de pessoas que tem a doença e faz a aplicação de ath ; ( http://www.orkut.com/CommMsgs?tid=2528424861799291038&cmm=8697443&hl=pt-BR ) . Parabéns por me explicar corretamente todo o processo e não negar explicação como muitos médicos fazem . E de médicos como o senhor que a gente precisa em toda a nação , médicos que realmente se preocupam com o bem estar e com a saúde real das pessoas , obrigada ! Um abraço , paz e luz !;]

          • Tatiane:
            Eu não sou contra nada que faça bem ao ser humano. Quem é contra é o sistema alopático de nosso país, que normalmente é contra qualquer coisa que não seja alopatia.
            Com certeza a auto-hemoterapia mobiliza as células tronco da medula óssea, já que é ali que são produzidos as nossas células do sangue:
            “Hematopoiese (também conhecida por hematopoese, hemopoese e hemopoiese), é o processo de formação, desenvolvimento e maturação dos elementos do sangue (eritrócitos, leucócitos e plaquetas) a partir de um precursor celular comum e indiferenciado conhecido como célula hematopoiética pluripotente, ou célula-tronco, unidade formadora de colônias (UFC), hemocitoblasto ou stem-cell. As células-tronco que no adulto encontram-se na medula óssea são as responsáveis por formar todas as células e derivados celulares que circulam no sangue.”
            [http://pt.wikipedia.org/wiki/Hematopoiese#Medula_.C3.B3ssea]
            Lembre-se o que diz o Dr. Luiz Moura:
            “A medula óssea produz mais monócitos que vão colonizar os tecidos orgânicos e recebem então a denominação de macrófagos. Antes da aplicação do sangue, em média a contagem dos macrófagos gira em torno de 5%. Após a aplicação a taxa sobe e ao fim de 8h chega a 22%. Durante 5 dias permanece entre 20 e 22% para voltar aos 5% ao fim de 7 dias a partir a aplicação da auto-hemoterapia. A volta aos 5% ocorre quando não há sangue no músculo.”
            O único problema que eu vejo em relação ao uso da AH são os seus efeitos e resultados a longo prazo. Como os relatos que você me enviou são de 2007, seria interessante entrar em contato com aquelas pessoas e perguntar se elas foram curadas das suas doenças ou se ainda estão usando a AH até hoje para controle de doenças consideradas crônicas pela medicina, como as auto-imunes e as genéticas. Em um dos relatos, a pessoa escreve: “Minha vida mudou e muito para melhor. Antes do tratamento tomava remédios á base de cortizona, tarja preta, ficava inchada e triste. Hoje, sou uma pessoa alegre, sem dores, minha pele e meus cabelos também melhoraram. Emagreci. Antes comia compulsivamente sem ter fome….agora, com o apetite moderado escolho o que vou comer, e não engordei mais.” Isto parece extrapolar as propostas iniciais da AH e parece ter um forte componente de placebo no relato. Seria interessante, por isso, entrar no Orkut desta pessoa e perguntar se ela continua magra e feliz como no relato de 2007, ou se isto sofreu alguma modificação com o tempo, ok?
            Abs.

  28. Olá Doutor! Moro em Curitiba, sou fisioterapeuta dermatofuncional e me interessei na aplicação do macrolane…

  29. Tatiane Sales. disse:

    Sim, doutor. Obrigada mais uma vez. O problema é que por eu ser de menor de idade minha mãe tem influências sobre todas as minhas decisões e ela não aceita que eu faça as aplicações com a auto-hemoterapia, então mesmo com a esperança de ficar boa, vejo que todos os meus planos são em vão.(Um senhor que conheci no site,(http://amigosdacura.ning.com), que se eu começasse o tratamento com as injeções, em mais ou menos três meses eu estaria andando normalmente, até porque ainda ando e os sintomas da doença são relativamente poucos.) Mas não vou desistir de fazer esse tratamento, vou fazer o que o senhor sugeriu, aleas, já add as pessoas daquele site, vamos ver no que dá… Obrigada por esclarecer minhas dúvidas e por ser tão gentil. Paz e luz! Abraço.

  30. Valeria disse:

    Dr. Paulo

    Gostaria de saber de sua experiência no tratamento do hipotireoidismo com lisadoterapia. Eu e meu filho sofremos deste disturbio e o hormônio funciona mas os efeitos colaterais são muitos. Estou a procura de um tratamento alternativo que não traga tantos efeitos colaterais.

    Agradeço sua atenção e aguardo sua resposta

  31. Val disse:

    Dr. Paulo

    Gostaria de saber da sua experiência com o uso de lisados para hipotireoidismo. Eu sofro deste distúrbio e o hormônio não me faz bem. Todos os efeitos colaterais possíveis apareceram, na verdade meu quadro piorou muito após o início do tratamento. Então busco algo alternativo

    Agradeço

  32. Celso Barreto disse:

    Olá Dr.Paulo, fiquei feliz em ter notícias suas, solicitei a Akemi para me trazer seu telefone, porém não aconteceu.
    O feedeback dela sobre a hérnia de hiato e o método rolf foi positivo, ela observou melhoras, sem dor quando esta com a postura correta. Falei para ela retornar a seu consultório para sua avaliação.
    Abraços, atendo o Abílio esta semana.
    Estou imaginando que seu filho deve estar hoje com 18 anos.
    celso

  33. Angela disse:

    Boa noite Dr Paulo! Recentemente descobrimos que meu irmão de 39 anos está com Purpura Trombocitopenica Idiopatica. As plaquetas dele chegaram a 6.000 e ele está tomando 100 ml de corticóide/dia. Estou tentando convencê-lo a fazer tratamentos alternativos, em especial a auto-hemoterapia, mas ele é muito cético, só acredita na alopatia e está resistente. O senhor poderia me ajudar, me dando maiores esclarecimentos sobre tratamentos mais eficientes e menos agressivos para a doença? Muito obrigada.

    • Angela:
      Pelos poucos estudos que existem sobre a Auto-Hemoterapia, ela auxilia aumentando a produção dos leucócitos, que são as células do sistema de defesa do corpo.
      Mas não existe nenhum estudo sobre o efeito desta terapia sobre as plaquetas, cuja diminuição causa a Púrpura Trombocitopênica.
      Acredita-se que a sua causa seja auto-imune, ou seja, as células de defesa estão atacando e destruindo as plaquetas do próprio sangue; pensando assim, fortalecer a imunidade seria como dar “força ao inimigo”.
      Por isso a medicina dá corticóide, como um imuno-supressor, para impedir o ataque dos leucócitos às plaquetas.
      Uma possibilidade alternativa seria a Lisadoterapia, como dessensibilizante imunológico, assim como desintoxicação de metais pesados e agrotóxicos do organismo.
      Abs.

  34. Milena disse:

    Gostaria de saber sobre sua experiência com o VEGATEST, pois estou comprando este equipamento. Sou nutricionista especialista em nutrição ortomolecular pela FAPES e estou iniciando os atendimentos nesta linha.
    Grata,

    • Milena:
      Eu uso o Vegatest há muitos anos e ele tem sido uma grande ferramenta em meu trabalho.
      A desintoxicação de metais pesados, a correção nutricional e a identificação de alimentos alergênicos é a base de qualquer tratamento que vise a cura do paciente.
      Parabéns pela sua escolha, e insista no uso até ter domínio do equipamento, porque no início não é fácil o seu manuseio.
      Eu moro em Curitiba e fiz acompanhamento do uso do Vegatest diretamente com o Dr. José Gaertner em seu consultório aqui na cidade e isto me facilitou bastante o domínio do aparelho.
      Abs.

  35. marco disse:

    Estou ligando nos telefones acima e ninguém atende, mudaram os números?

  36. Leandro disse:

    Doutor a Ozonioterapia cura a Herpes simples, o senhor exerce esse tratamento, ou conhece quem o faça? Estou muito triste e desesperado !!!

    • Leandro:
      O Ozônio não “cura” o herpes, mas determinadas concentrações do gás podem ser viricidas, ou seja, matam os vírus, inclusive do Herpes.
      A ozonioterapia não garante a cura do herpes pq eles permanecem em estado latente no organismo, apenas esperando um momento de baixa imunidade ou nutricional, para reaparecerem. A associação do ozônio no momento da crise com outras terapias podem ser bem mais eficazes neste sentido.
      Eu trabalho, sim, com o ozônio medicinal.
      Abs.

  37. Ludmila disse:

    Olá Dr, adorei seu site e gostaria de pedir sua opinião. Estou passando por um momento muito dificil em minha vida onde importantes decisões devem ser tomadas, creio que por isso passei a ter enxaqueca (com aura). Como se não bastasse a dor de cabeça que fica sempre presente passei a ter dores (tipo cólicas) do lado esquerdo do abdomen. Fui no gastro e foi pedido uma colonoscopia. Desconfiam de SII porém minhas fezes estão normais e não sinto melhora das cólicas ao evacuar, ela permance do mesmo jeito. Não aguento mais viver assim, faço acompanhamento psicologico e tudo que me dizem é que a causa é emocional…Tomo SIILIF porém não notei melhora alguma nas colicas.

  38. Paulo disse:

    Tenho polimiosite, faço auto hemoterapia, após três dias observo que a taxa do CPk aumentam e logo 5ddiminuem e a fraqueza muscular elas abaixam juntamente com as dores é esse acontecimento é normal? hoje faço uso de corticoide 10mg diario, no pasado fiz uso de aztioprina.

    Por gentileza Dr. Paulo é possível senhor me responder com uma breve urgência.

    Grato pela atenção

    • Paulo:
      A creatinofosfoquinase (CPK) é uma enzima que desempenha importante papel regulador no metabolismo dos tecidos contráteis. Está presente principalmente nos músculos, tecido cardíaco e no cérebro.
      O aumento relatado por você deve-se às “causas de elevação dos níveis de CPK”: Encontra-se marcadamente elevada na distrofia muscular de Duchenne, com elevações que variam de 20 a 200 vezes o limite superior da normalidade, exercícios extenuantes, polimiosite, dermatomiosites, miosites, miocardites, traumas musculares, injeções intramusculares recentes e após crises convulsivas.
      Abs

  39. ROSINEI disse:

    Tenho uma afilhada que tem 2anos e esta apresentando queda de cabelo quero saber o que fazer a queda já e bastante visível.
    A pediatra não passou nenhum medicamento especifico apenas vitamina e dar carnes e alimentos escuros como a couve, brócolis,e também cenoura.Quero saber se exite algum exame que possamos fazer para ter o tratamento certo.
    DESDE JÁ AGRADEÇO.

    • Rosinei:
      As quedas de cabelo em crianças são menos comuns do que em adultos, mas ocorrem freqüentemente. Pesquisas dão conta de que 3% das consultas aos médicos pediatras nos Estados Unidos se relacionam ao problema.
      Já nas primeiras semanas de vida, o bebê pode ter queda de cabelos difusa ou localizada. É um quadro transitório, que não precisa de tratamento. As causas de queda de cabelo em crianças, ou seja, em pessoas de até 12 anos, são inúmeras: Fungos, alopecia areata, traumas, eflúvio telógeno e eflúvio anágeno são as mais freqüentes.
      Os fungos podem atingir crianças de todas as idades em especial nas regiões mais pobres, pelo fato de viverem aglomeradas em moradias de higiene precária. Ocorrem mais, porém, em crianças na faixa pré-escolar e escolar, isto é, de 5 a 10 anos. Existem dois tipos: a tinha tonsurante e a tinha favosa. A tinha tonsurante, mais freqüente, é causada por fungo adquirido de outras crianças ou de adultos doentes ou só portardores, da terra e da areia ou de cães e gatos. O microrganismo “corta” porções de cabelo próximo do couro cabeludo, deixando a criança com uma ou várias peladas. Já a tinha favosa é mais rara, porém contagiosa e grave. Provoca várias lesões no couro cabeludo. Inflama o folículo piloso, podendo deixar cicatriz e, portanto, calvície definitiva nos locais em que ocorre.
      A alopecia areata carateriza-se pela queda repentina e geralmente rápida de cabelo do couro cabeludo e/ou de qualquer outra região do corpo, deixando a pele lisa. Trata-se de uma doença auto-imune, que atinge crianças, jovens e adultos. Na infância, ocorre principalmente em meninos e meninas de 5 a 11 anos. Provoca mais freqüentemente lesões redondas ou ovaladas. É comum ser desencadeada por fatores como estresse pela perda de alguém querido.
      Os traumas dividem-se em alopecia tracional e tricotilomania. A alopecia tracional deve-se a traumas freqüentes no folículo piloso pela ação de quem cuida da criança. O exemplo clássico é a mãe que sempre faz a mesma traça na filha, forçando seus cabelos. De tanto pressionar o folículo piloso, ele se inflama e atrofia. Os cabelos não nascem mais. Já a tricotilomania, distúrbio psiquiátrico, também pode ocorrer em crianças. Em situações de tensão e estresse elas mexem nos cabelos e os arrancam, formando áreas de calvície.
      O eflúvio telógeno, por sua vez, se caracteriza por aumento na quantidade/ proporção de cabelos na última fase, a telógena, e a conseqüente aceleração no ritmo de queda. Pode ser agudo ou crônico. A forma aguda ocorre em geral dois a três meses após febre alta, hemorragia, desnutrição aguda, infecção e estresse pela perda de alguém querido. A crônica se caracteriza quando a queda de cabelos ocorre por mais de seis meses. Entre as causas estão: desnutrição protéica, anemia crônica e o hipotireoidismo.
      E o eflúvio anágeno, enfim, se caracteriza quando todos os fios de cabelo que estão na fese de crescimento ou de multiplicação (fase anágena) passam a cair. Ocorre em crianças que fazem quimioterapia para o tratamento de câncer.
      Quanto a exames, Rosinei, o melhor é procurar uma dermatologista que vai indicar os melhores para o caso da sua filha, ok?
      Abs

  40. Elaine ALVES disse:

    Boa noite Dr Paulo Marciel, estou lhe escrevendo pois estou precisando muito de sua ajuda, moro no RJ e hà 4 anos venho apresentando dificulade de engolir, pressão na garganta e eructação e queimação na garganta após jantar na minha tia, eu tinha gastrite erosiva e hérnia de hiato e após jantar na casa de minha tia senti como se a garganta queima-se e depois não consegui-se mais engolir normalmente, fui para o hospital e lá me deram cortisona,mas não obtive melhora. Quando fui a minha médica ela falou que era refluxo e a hérnia de hiato que fizeram acontecer essa dificuldade de engolir, mas fui orientada por um amigo a procurar um alergista, no exame de pele deu alergia à vários alimentos, entre os quais: soja,glutén, frango e clara de ovo.., sendo que mais forte ao glutén e a clara de ovo, logo tirei esses dois faz 4 anos da minha vida,porém não tive uma melhora, então operei a hérnia de hiato onde foi diagnosticado esôfago de Barret,não melhorei muito após a cirurgia, mas já não estava tão ruim, fui numa alergista e ela pediu exame de sangue e Ige, e Ige total,mas tudo deu negativo ou inferior, comecei então a introduzir o glutén, na semana que eu comecei nos primeiros dias, nada senti mas no sétimo dia fiquei com o braço esquerdo vermelho e quente, a alergista pediu para tirar o glutén, pois eu tava muito tempo sem comer e isso poderia ter causado aquela reação, pois o organismo já não estava acostumado a identificar essa substância,mas não que fosse alergia e que mais tarde eu poderia reintroduzir o glutén, foi o que eu fiz quando percerbi que estava grávida de um mês, fui comer pão de fôrma branco, comi 4 unidades, a sensação que tive é que a garganta tava obstruída, suspendi imediatamente o glutén, mas desde então ( novembro de 2011) a sensação da garganta com dificuldade de engolir, eructações, constantes, pressão na garganta e garganta seca, não sumiram e desde então piorou minha deglutição, fui à alergistas,gastroenterologistas, especialista em esôfago e ninguém descobre nada, atualmente me pediram uma ressonância magnética e um tomografia, mas como estou grávida não posso fazer, tenho ido parar no médico várias vezes com medo de edema de glote, mesmo tendo suspendido esses dois alimentos( glutén e ovo) mas mesmo assim tenho medo de ser a outro tipo de alimentos mesmo não tendo dado nada no exame de sangue.Suspeita-se tb de cisto no tireoglosso,mas no ultra som não deu nada, e a TC e a ressonância magnética não posso fazer agora devido a gravidez.Peço a sua ajuda,e caso o senhor venha ao Rio de Janeiro gostaria de pagar uma consulta, porém se o senhor não tem previsão de vir em breve para cá gostaria se possível que me indicasse alguém de sua confiança e se possível ter o seu parecer, pois me encontro desolada, angustiada e muito triste, pois estou totalmente desmotivada, e agora só saio de casa pra trabalhar e mais nada. Me ajude por favor. Grata.

  41. Rogerio Figueiredo disse:

    Caro colega Dr. Paulo:

    … O que preciso mesmo é fazer alguma coisa por mim mesmo, mas o que poderia sugerir ? Obrigado e abraços.

  42. claudia disse:

    BOA NOITE DR.TENHO UM FILHO COM 11 ANOS E ELE TEM UNS PROBLEMAS DES DOS 7 MESSES NEN UM MEDICO EN CTBA CONSEGUIU DESCOBRIR O QUE ELE TEM , ENTAO UN DOS MEDICOS DAQUI ME MANDARAO LEVAR ELE EN UM MEDICO NEURO CIENTISTA EN PORTO ALEGRE GRACAS A DEUS OS EXAMES COMECARAO DAR ALTERADO. PELO QUE A MEDICA QUE TRABALHA CON ELE QUE ESTAO FAZENDOS ESTUDOS ELE TEM ALGUMA SINDROME MITOCONDRIAIS POIS ESTOU ASSUSTADA DE VER QUE ELE CAUSA SEGUEIRA E OUTRAS COISAS MAIS GOSTARIA DE MARCAR UMA CONSULTA E SABER SE TODOS OS CASOS DA SEGUEIRA E SE TEM CASOS MAIS LEVES, POIS MINHAS CONSULTAS LA DEMORAO, E NEN VOU DESISTIR MAIS GOSTARIA DE MAIS OPINIOES.

  43. Andreia disse:

    Dr.Paulo,inicei otratamento indicado pelo Sr. á mais ou menos 03 semanas,notei algumas mudancas entao, tenho algumas perguntas: minha urina esta um amarelo quase fluorescente, e tomo muita agua, de dois a tres litros por dia , a outra duvida é que estou suando muito mais que anteriormente, mas muito mesmo, de ensopar o cabelo.Entao gostaria de saber se essas “alteracoes” tem relacao com o tratamento ou nao.Obrigada.Andreia (ñ observe meu portugues)

  44. Rosangela Coelho disse:

    Boa tarde.
    Gostaria da sua sincera opinião.
    [Editado]
    Gostaria da sua opinião e saber sobre a possibilidade de tratamento homeopático.
    Grata pela atenção
    Rosangela

    • Rosangela:
      Editei os seus sintomas para não expô-la na internet e acredito que a Homeopatia não teria resultado satisfatório no seu caso.
      Não sei qual é a sua idade, mas duas patologias me parecem estar ocorrendo: a 1ª é Artrose sistêmica e a 2ª é uma doença auto-imune a ser melhor investigada, ou uma doença degenerativa genética crônica, como a Espondilite Anquilosante.
      De qualquer forma, vejo a necessidade de maiores investigações para lhe dar um parecer, ok?
      Abs.

  45. REJANE MACIEL disse:

    Prezado Dr. Maciel
    Gostaria muito de saber se o Senhor conhece alguma clinica em Brasilia onde eu possa fazer uma termografia de mama. Agradeco antecipadamente.
    Rejane.

  46. maria de lourdes disse:

    Prezado Dr. Paulo Maciel,

    Necessito saber se existe possibilidade de consultar minha sobrinha Thaísa, hoje com 23 anos, com o senhor, aqui no Rio?? Ou seja, o senhor atende clientes fora de curitiba?
    [Editado]
    Na impossibilidade do atendimento no Rio de Janeiro, o senhor indicaria um profissional daqui do Estado do Rio???
    Muito obrigada!!
    Atenciosamente

    Lourdes

  47. helena disse:

    dr.paulo, a minha amiga ela trabalha de cozinheira
    em um restauranta e todos os dias ela fica ichada
    ela fica parecendo um sapo. dr. tem soluçao?

  48. rita disse:

    Bom dia dr Paulo gostaria de uma informaçao, é com meu pai faz um mes e pouco que ele nao ta conseguindo comer solidos fez endoce dopia com biopsia deu negativo pra neoplasia mas deu estenose e esofagite e o medico ta desconfiado de um tumor agora fez outra endoscopia e deu lesao ulcerativa a montante estamos aguardando a biopsia e todos nervosos e ele quase nao conseguindo comer nem liquidos o que fazer doutor

    • Rita:
      Infelizmente, pela ética e por limitação técnica, não posso opinar a respeito do que me pede.
      Confie nos médicos que o estão atendendo e siga rigorosamente as suas orientações, ok?
      Espero rápida melhora para ele e tranquilidade para os da família.
      Abs.

  49. disse:

    Dr. Paulo preciso de um tratamento … o que o senhor sugere como tratamento e alguma indicaçao de sua confiança aqui em BH. Agradeço sua atençao e que Deus o abençoe sempre. Lê.

    • Lê, eu editei o seu texto para preservar a história, mas o que eu posso lhe dizer é que ninguém pode auxiliar quem não quer auxílio. O amor que sentimos pelos outros nos permite “cuidar” dos outros, mas só o amor que uma pessoa sente por si mesma pode “curar” os seus próprios sofrimentos e doenças. Infelizmente, ao ver o sofrimento das pessoas que amamos, só podemos sofrer juntos. Digo isto no sentido físico, e nos tratamentos médicos. A única exceção são as curas espirituais, que alguém pode conseguir para outra pessoa, por fé ou merecimento. Não conheço ninguém para indicar em BH. Mantenha sua esperança e busque em Deus uma resposta.
      Abs.

  50. Claudia disse:

    Bom dia Dr.Paulo, tenho uma filha de um ano, há 3 meses ela comecou a ficar com o corpo cheio de vermelhidoes e se coçando muito, fui em varios dermatologistas,alergologistas aqui em Sorocaba e mandaram varios anti-histaminicos, corticordes topicos, singulair, cremes mas nada de dar resultado, estou desesperada pois nao passa essas coceiras, a menina nao pode ir na piscina, no mar, ou seja nao pode ter uma vida normal pois fica pior, o que posso fazer? obrigada

    • Claudia:

      Se ela não está melhorando é porque ainda está em contato com a substância que ela tem alergia.
      O ideal é fazer os exames de alergia: RASTs, Alcat, Prick Test, Vegatest e descobrir a que substâncias ela tem alergia, ok?
      Abs.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *