nav-left cat-right
cat-right

Sintomas relacionados com Alergia Alimentar

Aos leitores do meu site:

Estou escrevendo este texto introdutório nesta página e em algumas outras mais acessadas para passar informações importantes e pertinentes aos objetivos do meu trabalho.

O objetivo inicial e primordial do site é trazer informações novas e questionamentos importantes acerca do conhecimento científico humano, em particular da medicina e afins, ampliando nossos pontos de vista para aspectos inusitados do ser e do saber humanos.

Sendo assim eu questiono aqui os limites do conhecimento científico e alopático, esperando que as pessoas analisem a saúde de uma forma mais complexa e que os médicos revejam seus conceitos cristalizados em suas formações específicas.

Mas alguns temas acabaram virando fontes pessoais de consultas e esclarecimentos que fogem ao propósito do site, tais como análise de exames particulares e dúvidas em relação à conduta de outros colegas meus, a maioria alopatas.

No momento deste esclarecimento eu tenho em média 1.000 acessos por dia e estou com 1.759 perguntas respondidas e 581 à espera de resposta, o que está inviabilizando a publicação de novos temas e novas páginas (66 atualmente).

O que eu percebo também é que as pessoas leem apenas o texto principal e não se atém às perguntas respondidas por outros leitores, fazendo com que muitas perguntas sejam repetitivas, assim como suas respostas.

O que eu espero, a partir deste aviso, é que as pessoas leiam tudo o que está escrito no texto e também tudo o que está escrito nas outras páginas relacionadas ao tema, antes de fazer a pergunta, que provavelmente já está respondida em outro lugar.

Espero, também, que as pessoas levem aos seus médicos o endereço do meu site e convidem os seus médicos a lerem os textos para que eles ampliem sua visão pessoal e a saúde no Brasil possa melhorar de uma forma bem mais ampla e benéfica.

Muitas perguntas feitas são casos de emergência médica e este site não é da Ecco Salva, SIATE ou dos bombeiros que atende aos pedidos de urgência. Uma pessoa uma vez escreveu que estava se afogando e queria saber o que fazer naquele momento!

Enfim, o objetivo principal é passar novas informações e formar novas opiniões e por isso agradeço se você, leitor, passar estas ideias para frente, para seus amigos e para seus médicos, o que já será de grande valia.

Abraços a todos.

ALERGIA ALIMENTAR E SÍNDROME DE ADIÇÃO

Uma das questões mais interessantes e indesejáveis das alergias alimentares é que o alimento alergênico leva o paciente ao vício e à compulsão por aquele alimento específico (“Síndrome de Adição”).

Isto acontece porque quando o intestino recebe um alimento reativo (alergênico) ocorre um aumento na produção de endorfinas e de CIC (Compostos Irritativos Circulantes). Estes CIC causam irritação e inflamação de tecidos e órgãos. A partir daí o cérebro libera mediadores opióides para tranqüilizar o organismo e resistir o ataque dos CIC, causando uma ativação ou um estímulo físico ou emocional, dependendo do alimento agressor. Portanto o paciente alérgico fica, na realidade, viciado em suas próprias secreções opiódes cerebrais, como acontece com outras substâncias viciantes.

Além disso, apesar de ser um tema complexo e não aceito pelas comunidades científicas oficiais, a lista de sintomas relacionados direta ou indiretamente com as alergias alimentares é enorme e aparecem em uma série de pesquisas independentes:

SINTOMAS COMUNS ÀS ALERGIAS

 

CABEÇA:

Círculos avermelhados.

Sudorese sob os olhos.

Enxaquecas e Cefaléia em Salvas (Cluster Headache).

Sono interrompido de madrugada.

Tonturas e desmaios.

Sonolência pós-prandial (logo após as refeições).

Insônia.

Sensação de peso na cabeça.

OLHOS, OUVIDOS E NARIZ:

Coriza, entupimento e muco excessivo.

Zumbidos auditivos e tinidos.

Lacrimejamento. Visão turva.

Infecções auditivas recorrentes e secreção auditiva.

Dores de ouvido.

CORAÇÃO E PULMÕES:

Congestão torácica e broncoespasmo.

Asma e anafilaxia induzida pelo exercício.

Crise  hipertensiva várias horas depois de ingerir um alimento reativo.

Palpitações, arritmias, taquicardia, aumento da freqüência cardíaca após comer um alimento reativo.

Dor torácica.

BOCA E SISTEMA DIGESTIVO:

Alterações da voz.

Coceira no céu da boca.

Dificuldade de engolir

Garganta seca com sensação de garganta inflamada sem outra causa aparente.

Aftas.

Sensação ou gosto de produtos químicos na boca.

Cólica.

Vômito.

Diarréia.

Sangue nas fezes.

Constipação.

Gases.

Colite.

Náuseas.

PELE:

Palidez.

Dermatite herpetiforme.

Eczemas.

Erupções e rashes.

Unhas e cabelos quebradiços.

Alopécia areata (“pelada”, ou queda repentina dos pelos nas áreas afetadas).

SINTOMAS GERAIS:

Micção freqüente ou urgência miccional.

TPM.

Prurido vaginal e corrimento.

Fadiga crônica.

Prurido anal.

Obesidade, flutuação fugaz de peso.

Artrites e dores articulares.

Vontade anormal para comer certos alimentos e comer fora de hora.

Dores nas mãos, pés e tornozelos.

Dores musculares.

SINTOMAS LIGADOS AO SISTEMA NERVOSO CENTRAL:

Déficit de atenção.

Ansiedade.

Síndrome de pânico.

Diminuição de coordenação motora.

Agressividade, inquietação e gagueira.

Certas formas de autismo e esquizofrenia.

Depressão e crises de choro.

Hiperatividade em crianças e adultos.

Voz sussurrada.

A seguir vamos enumerar os sintomas de Má Adaptação ao Meio Ambiente, elaborados por Randolph, citado na página anterior:

A- NÍVEIS DE ADIÇÃO (Estimulação)

Mais 1: Raramente visto pelo médico: são pessoas alegres e de alto astral e medianamente excitados São saudáveis ao extremo.

Mais 2: Frequentemente visto pelo médico.

- Hiperatividade em crianças e adultos

- Obesidade

- Alcoolismo

Mais 3:

- Egocentrismo

- Ansiedade

- Nervosismo ao extremo

- Tremores

- Comportamento de alcoolizado com incoordenação motora

Mais 4:

- Mania, com ou sem convulsões

- Crise epiléptica

- Reações catatônicas

- Agitação psicomotora

- Pânico

- Pensamentos, movimentos e fala repetitivos (obsessivo-compulsivo)

 

B- NÍVEIS DE SUBTRAÇÃO (Abstinência )

Menos 1: Sintomas físicos localizados. É o campo do alergista ortodoxo

- Sinusite, rinite, asma, urticária, eczema e dermatite de contato

Menos 2: Sintomas físicos sistêmicos. Raramente diagnosticado pelos médicos.

- fadiga, dor de cabeça, dores musculares, dores articulares, gastrite, colite

Menos 3: Sintomas mentais e alterações do comportamento

- depressão leve

- confusão mental

- diminuição da memória

- indecisão

- “Brain Fag” (cansaço crônico, dores de cabeça e problemas cognitivos vários (dificuldades de concentração, problemas de memória, etc.)

- mudanças do humor

Menos 4: Sintomas mentais mais severos

- depressão grave

- psicoses

- reações mentais com alterações da percepção e da consciência

No Brasil, José Arnaldo Gaertner e Jorge Cavalcanti Boucinhas em experiência clínica de longos anos no estudo da alergia alimentar, relatam os principais sinais e sintomas da alergia alimentar:

I – Gastrointestinais:

- Náuseas, vômitos, diarréia, constipação, flatulência, eructação, gastrite, cólicas intestinais, cólon irritável, Doença de Crohn, prurido anal, língua saburrosa, sintomas aparentes de problemas da vesícula.

II- Dermatológicos:

- Erupções, assaduras, eczemas, dermatites herpetiformes, pele seca, caspa, unhas e cabelos quebradiços

III- Otorrinolaringológicos:

- Coriza e congestão nasal, lacrimejamento, visão turva, estalos, zumbidos e dor de ouvido, sensação de descer a serra, surdez, infecções de ouvido recorrentes, prurido e corrimento auditivos, dores de garganta, rouquidão, tosse crônica, prurido no céu da boca, sinusite recorrente.

IV- Cardiopulmonares:

- Palpitações, arritmias , taquicardia, asma, congestão no peito e bronquite

V- Outros sinais e sintomas:

- Fadiga crônica, artrites, dores musculares e articulares, edema de mãos, pés e tornozelos, sintomas urinários como polaciúria, ardência e urgência miccional, prurido e corrimento vaginal, variação rápida de peso (de 1 a 1,5 Kg ou mais, correspondendo a inchaço), bulimia e anorexia nervosa, dores de cabeça , enxaqueca, inchaço e rugas sob os olhos (“olheira”), tontura , vertigem , zonzeira.

Embora esta lista possa parecer exagerada e fantasiosa, eu já tive pacientes que foram considerados alérgicos a determinados pacientes e curaram diversos sintomas com a exclusão dos alimentos alergênicos, tais como: ansiedade, palpitação, crise hipertensiva, enxaqueca, eczema, TPM, hemorragia intestinal, gases, náuseas, distensão abdominal, hiperatividade, déficit de atenção, depressão, etc.

A ocorrência destes sintomas dependem em grande parte do que se conhece como “órgão alvo”, que é o órgão mais fraco geneticamente falando. Cada família tem um sistema ou órgão mais frágil, como coração, figado, intestino, pulmão, pele, cérebro, etc. e é normalmente neste órgão ou sistema que a alergia alimentar vai apresentar seus primeiros e mais importantes sintomas.

Vale a pena também lembrar aqui que o intestino delgado já foi chamado de “segundo cérebro”, por produzir a maior parte da serotonina utilizada pelo cérebro, o que justificaria os problemas emocionais das pessoas que têm alergia alimentar: a alergia provoca inflamação crônica do intestino, o que leva à alteração da produção da serotonina e com isso uma perda do controle emocional.

Alimentos mais comumente reativos, na população em geral:

Leite de vaca (e seus derivados = queijos, requeijão, ricota, iogurtes, nata, etc.).

Glúten: Trigo, aveia, cevada, centeio e malte (tanto integral quanto processado).

Ovo. Tomate. Cenoura. Batata inglesa. Soja.

OUTROS: (menos comuns) batata doce, cana de açúcar, cacau, café, amendoim, camarão, galinha, pimentão, carne de porco, de peru e carne bovina.

FRUTAS: manga, pêssego, mamão papaia, abacaxi, maçã, morango, abacate, banana.

ÓLEOS COMESTÍVEIS: amendoim, oliva, milho, soja, girassol, algodão, arroz.

Outros dados sobre alergias alimentares

(1) A prevalência de alergias a amendoim quase dobrou em um período de cinco anos nos EUA.

(2) Um pequeno grupo de alimentos é responsável por aproximadamente 90% das alergias alimentares. Estes são: leite, ovos, soja, amendoim, frutas oleaginosas (nozes, castanhas, e similares), trigo, frutos do mar e peixe.

(3) Enquanto nos adultos as alergias normalmente persistem pela vida toda, as crianças podem deixar de ter alergia a determinados alimentos conforme elas crescem.

(4) O único tratamento oficial para as alergias alimentares é a eliminação completa do alimento que causa a reação alérgica da dieta.

(5) Os sintomas de uma alergia alimentar podem diferir bastante entre indivíduos, variando desde um desconforto leve até reações potencialmente fatais. Os sintomas incluem por exemplo, inchaço dos lábios e língua, irritação da pele e sintomas gastrointestinais (diarréia, náusea e vômitos). Coriza e falta de ar também são freqüentes. Alguns indivíduos podem desenvolver reações anafiláticas.

(6) A reação anafilática é uma reação alérgica por IgE potencialmente fatal. Os sintomas geralmente aparecem rapidamente após a ingestão do alérgeno e podem envolver a pele (coceira, vermelhidão, brotoejas), inchaço da garganta e dificuldade de respirar, sintomas gastrointestinais e perda da consciência. Cuidados médicos urgentes são necessários e geralmente incluem a aplicação de injeção de epinefrina (adrenalina).

(7) Os amendoins e frutas oleaginosas (nozes, castanhas e afins) estão entre os maiores responsáveis por estas reações alérgicas fatais.

(8) A cada ano estima-se que nos Estados Unidos as reações anafiláticas sejam responsáveis por cerca de 30mil atendimentos hospitalares emergenciais, 2.000 internações e 150 mortes.

(9) As alergias alimentares são diferentes das intolerâncias alimentares. As alergias alimentares são reações adversas a determinados alimentos causadas pelo sistema imunológico. Já as intolerâncias alimentares não são mediadas pelo sistema imunológico e geralmente não são fatais.

294 Responses to “Sintomas relacionados com Alergia Alimentar”

  1. Sérgio dos Santos Silva disse:

    Olá Dr. Paulo.
    Ultimamente tenho dores na garganta, com coceira permanete que me impede de falar, porque provoca tosse. Sinto
    após as refeições, coceiras nao corpo todo, com a agravamento na respiração, ficando com a sensação que tenho asma. Fico desanimado e irritado por plo menos umas duas horas.Tive pancriatite aguda, fiz vários exames e nada foi detectado, quanto ao motivo desta doença.Pode me orientar e encaminhar para um especialçista?

    • drpaulomaciel disse:

      Sérgio, procure um alergologista ou gastroenterologista para avaliar a presença de alergia alimentar, que pode causar no Sistema Respiratório os seguintes sintomas: Nariz escorrendo, Espirros, Tosse, Congestão, Asma, Bronquite, Coceira no nariz, Sintomas de gripe e Respiração difícil. E na pele pode causar: Eczema, Dermatite, Urticária, Vermelhidão, Coceira, Inchamento dos lábios, boca, língua e garganta.
      Abs.

  2. andreia disse:

    dr.Paulo ,gostaria de saber quanto custa esse teste,vegateste,e se ele pode ser feito pelo sus.Onde encontro esse teste aqui no rio de janeiro?obrigada!

  3. Roberta disse:

    Olá. Preciso de sua ajuda doutor. Há aproximadamente um mês venho tendo urticárias pelo corpo todo. Algumas vezes inchaço nos olhos e até na língua. Procurei a emergencia e uma alergista que me receitaram o Altiva e cortocóide. Mas a reação não passa. Agora tenho tido azia, sensação de algo borbulhando no estômago e garganta. Pensei ser verme, mas a médica da emergencia disse que não era, mas mesmo assim me receito o albenprazol para me deixar mais tranquila. Fiz o IGE de Leite de Vaca, Cacau e Ovo e deram negativos. Não sei o que fazer porques nenhum médico conseguiu descobrir o que está havendo. Não sei se estou com H Pylori ou algum verme mais resistente. Já cortei o leite e derivados, tomate e massas, mas até agora nada. Por favor me ajude.

    • Roberta:
      Você cortou o leite de vaca por quanto tempo? Cortou também todos os seus derivados: queijos, ricota, requeijão, nata, creme de leite, leite condensado, molho branco, iogurte; e todos os alimentos que os contém: sorvetes, chocolates, bolos, bolachas, pães, etc.?
      Se sim, pense em retirar o glúten por 2 semanas e veja o que acontece, ok?
      Lembre-se que só 3% das alergias respondem pelo IgE medido no sangue; o restante é por IgG.
      De qualquer forma, faça uma endoscopia para ver se há gastrite com a H. pylori.
      Abs.

      • Roberta Assunção disse:

        Olá Doutor Paulo,

        Sim cortei tudo que tem gluten, leite e seus derivados e corantes. Só me alimento com chás (exceto preto e mate), biscoito caseiro sem gluten, verduras e legumes, carne (branca – frango e vermelha). Nada de refrigerantes, somente suco de mamão e caju quando não tem mamão. Já perdi 8 kg desde abril quando começaram os sintomas e iniciei esta dieta. Fiz alguns exames e houve alteração no TGP = 75. Os demais exames estão normais. Fiz ecografia de abdome total e está tudo normal. O médico não quis fazer a endoscopia, pois sou alérgica a penincilina e dipirona e quando faço tratamento com alguma medicação na primeira vez nenhuma reação alérgia, no segundo tratamento com aquela medicação apresenta-se a alergia aquela medicação. É como se fosse uma intolerância. Por este histórico que relatei ao médico, ele não quis arriscar a fazer a endoscopia. Me receitou pantoprazol, tratando como se fosse gastrite. O refluxo melhorou, mas a urticária persiste e sinto ainda que meu estômago não está bom. A minha preocupação é que estou tomando o Altiva desde abril e não sei se acarretará em problema maior, principalmente no fígado. A urina de umas duas semanas para cá vem apresentando uma cor mais escura (meio laranja), mas não sei se é por causa da ingestão de alimentos como beterraba e cenoura que estou ingerindo quase todos os dias. Não estou comendo nem arroz e feijão, pois percebo que me sinto mal. Algumas vezes sinto náuseas após a alimentação que após estes 14 dias tomando o pantoprazol melhorou muito. Outro fator é que mesmo escovando os dentes diariamente após as refeições, sinto que minha boca fica “descamando” por dentro, quando tem aquelas bactérias. Não se como lhe explicar bem isto. O senhor pensa que devo fazer a endocopia mesmo com estas reações alérgicas? Meu receio é somente este. Se não fosse isto já o teria feito. Desde já agradeço a sua atenção e ajuda.

        Atenciosamente,
        Roberta

  4. Carla disse:

    Dr Paulo ja conheço o Sr, sou de São Mateus do Sul, bom saber que o sr tem um site, achei por acaso. É o seguinte a minha funcionária tem um filho de 2 anos, que apresentava sintomas de tosse, infecção no ouvido, febres todos os noites aí foi levado ao médico e ele receitou corticóide, mas ele continuava com tosse. O remédio acabou e ela fez uma mistura de mel com abacaxi e gengibre e deu a ele, que dormiu a noite toda sem tossir. No dia seguinte ela deu uma colher de chá e mandou pra creche, ás 14.00 horas eles ligaram da creche chamando ela pois ele tava com o rosto inchado, teve quase uma parada respiratória, babava e taquicardia. Foi levado novamente no médico onde foi receitado antialérgicos. Isso aconteceu dia 24/05 e le continua um pouco inchado. Quando ele come peixe, alguns tipo de chocolate e alguns salgados de pacote a boquinha dele incha e sai bolhas de água nos lábios e em volta fica vermelho. O que ela pode fazer pra isso? esperamos a sua resposta. Obrigada.

    • drpaulomaciel disse:

      Carla:
      Legal você ter me encontrado e feito sua pergunta. A primeira coisa a pensar neste caso é alergia ao leite de vaca, que está presente em quase todos os alimentos hoje em dia, lembrando também que cerca de 50% das pessoas que têm alergia ao leite apresentam alergia simultânea às proteínas de outros alimentos, incluindo ovos, soja, amendoim, achocolatados, laranja, peixes e trigo. E cerca de 50 a 80 % das pessoas que apresentam alergia ao leite também podem apresentar alergia a inalantes alergênicos, como pólen, pêlos de animais, mofo, poeira de carpetes etc.
      Tudo isto deve ser investigado, Carla, ok?
      Abs.

  5. Ana disse:

    Olá Dr. Paulo Maciel! Encontrei o seu site em buscas que estou fazendo sobre alergia alimentar pois tenho alergia ao leite de vaca há anos. Li as perguntas e respostas dessa parte do site que fala sobre os sintomas relacionados com a alergia alimentar e me surgiu uma esperança quando li que você disse que um paciente seu que tinha alergia ao leite de vaca, tomava um anti-histamínico por 3 dias antes de ir numa pizzaria. Quando eu ingiro derivados de leite tenho dores intestinais fortes e constipação mas, graças à Deus, não me acontece algo mais sério como edema de glote, por exemplo. Gostaria de saber se quando eu tiver muita vontade de comer algum derivado de leite eu poderia tomar esse anti-histamínico que este rapaz tomou e quando devo tomar? Dias antes, durante ou depois da ingestão? Você se importaria em me dizer qual é o nome desse anti-histamínico? Desde já agradeço a sua atenção.

    • Ana, qualquer anti-histamínico serve. Ou mesmo corticóides. Só que com esta prática não se consegue eliminar a alergia, apenas controlá-la, como se faria com qualquer outra alergia tipo rinite, urticária, etc. A alergia que dá edema de glote é a do Tipo I, ou “verdadeira” e “anafilática”, que corresponde à apenas 3% dos casos. O restante é por IgG.
      Abs.

  6. Myrelle disse:

    Olá doutor paulo,eu tenho problemas de candidíase recorrente,incomoda demaais!gostaria de saber se a alergia que tenho a mariscos, pode estar relacionada a esse vai e vem da doença…
    abs.

    • drpaulomaciel disse:

      Oi, Myrelle!

      A alergia a mariscos é um ataque que seu organismo faz contra as proteínas do molusco e a candidíase é uma deficiência imunológica causada por stress e alimentação com carboidratos (açúcar e massas). As duas situações não estão relacionadas.

      Abs.

  7. Rita de Cassia disse:

    Ola Dr Paulo.
    Ouco comentarios (otimos) a seu respeito ha pelo menos 15 anos, pois trabalhei em uma empresa de moveis planejados em Curitiba com pessoas que lhe conheciam naquela epoca e que obtiveram bons exitos. Entre elas um rapaz que morava na Inglaterra chamado Giani. Encontrei seu blog “fucando” na net, pois ha duas semanas descobri que meu filho de 12 anos tem Esofagite Eosinofilica e estou em busca de todo e qualquer artigo que ajudem a desembaraçar o no que esta na minha cabeca. Estamos fazendo tratamento com gastropedria, alergista, nutricionista e aguardando resultados.
    Um abraco.

    • Rita:
      O tal Gianni é meu cunhado, casado com minha irmã e ambos moraram 5 anos em Londres.
      Você vai encontrar muitos artigos sobre Esofagite Eosinofílica na internet, mas na medicina oficial só irá encontrar hipóteses para a sua causa, como para quase 100% das doenças crônicas.
      Abs.

  8. Ana disse:

    Olá Dr. Paulo Maciel!

    Eu escrevi aqui na há alguns dias atrás (27 de maio de 2011 às 13:19) e ainda não obtive a sua resposta e achei que era porque o Sr. poderia estar sem tempo, enfim, mas entrei agora e vi que já houve uma pergunta feita após a minha e que o Sr. respondeu e aí fiquei pensando se, de alguma forma, fiz alguma pergunta que o Sr. achou que não foi muito pertinente, não sei…
    Gostaria de pedir para que, mesmo que não possa me responder porque não gostaria de citar algum nome de medicamento, que me diga, por gentileza, para que eu não fique esperando sem saber se vou ser respondida.
    Desde já agradeço e peço desculpas por qualquer incômodo.
    Ana.

  9. ana disse:

    Olá dr.Paulo, meu nome é ana paula, tenho 52 anos, há 3 anos não consigo tomar água nomal, só consigo tomar água de côco, quando tento tomar água sinto um desconforto muito grande como se tivesse comido sabão, além disso não consigo comer quase nada a única coisa que consigo comer é arroz branco com banana cozida, se tento comer outra coisa tenho enxaquecas terríveis e fortes dores de estomago, j´s fui em vários médicos a única coisa q dá e esofagite, refluxo e varizes no intestino, já tomei vários medicamentos mais nd resolve, também tenho alergia aos remédios que tomo a maioria me dá coceira e começa a ferir, por favor me de uma luz não sei mais oq fazer ja são 3 anos de sofrimento queria muito voltar a beber água e comer como antes.

  10. Cristiane Lima disse:

    BOM DI, DOUTOR! TENHO ALERGIA A MEDICAMENTOS, ALERGIA ALIMENTAR. QUASE QUE FREQUENTE TENHO NAUSEAS, DORES DE CABEÇA FORTES, TONTURAS, TREMORES, FRAQUEZA, MAL ESTAR. VOU AO MEDICO E DIZEM QUE ESTOU COM ESTRESSE, GASTRITE, ULCERA MAS JÁ FIZ VARIOS EXAMES NÃO DÁ NADA DISSO. ESTES MEUS SINTOMAS PODEM ESTAR LIGADOS DIRETAMENTE SÓ A ALERGIA ALIMENTAR?

    • Cristiane, com certeza, todos os seus sintomas se encaixam na possibilidade de alergia alimentar.
      Primeiramente retire o alimento que você mais gosta (normalmente leite de vaca, gluten ou açucar) por uns 10 dias e veja o que acontece.
      Abs.

  11. Rosane Valim disse:

    Boa noite,
    Qual o e-mail que poderia lhe escrever?
    Obrigada desde já

  12. ana flavia fernandes disse:

    Olá Dr. Paulo, descobri recentemente que tenho intolerancia a lactose, refluxo gastrico e em consequencia inumeras crises de garganta e sinusite. No entanto, tenho sentido tontura, sensação de peso na cabeça, deitada de lado parece que tem agua escorrendo no ouvido. Contudo, mesmo com intolerancia nao deixei definitivamente o leite e seus derivados.O senhor acha que tem aluguma relação?

    • Ana:
      Muitas vezes por trás de uma intolerância à lactose pode ser encontrada a alergia à proteína do leite de vaca, já que uma doença não exclui a outra. A intolerância dá apenas sintomas locais no tudo digestivo: peso, refluxo, gases, cólicas, etc.; já a alergia causa sintomas sistêmicos, já que ela é causada pelo sistema imunológico. O ideal é eliminar totalmente o leite e seus derivados por 2 semanas e observar como ficam os seus sintomas.
      Abs.

  13. solange freitas disse:

    dr. esta alergia alimentar tem cura? tenho um bebe e comecei fazer o tratamento agora, ele tem um ano e nove meses……ele esta bem abaixo do peso e sua altura tb, dr. moro em uma cidade no sul do estado do Maranhão, bem precário em saúde, fiz nele aquele exame q pica e coloca as gotas de remedio, aq só temos um médico q ainda esta fazendo sua especialização dentro da área mas já esta atendendo, isto me preocupou muito em fazer o exame, por q ele nem terminou sua especialidade em alergia e como dar conta de ler aquele exame…….não confiei muito nos exames………me ajude como q ele realmente vai ler e entender aqueles exames………

  14. michele disse:

    Dr.Paulo gostaria de saber se garganta inflamada pode provocar taquicardia,arritimia?o flho de uma amiga esta há mai de 3 dias sentindo palpitações batimento de 100 por minuto em repouso fez eletro e exame de sague e o resultado foi uma infecção no sangue e outro exame garganta inflamada ele tem alergia a alimentos derivados do leite a pressão 12/8 estamos confusos, o q fazer? obrigada.

    • Michele:
      Ele pode estar fazendo o que se chama de “febre reumática”, uma doença inflamatória causada por infecção de garganta pelo Streptococcus pyogenes, levando a uma miocardite. Se apareceu a infecção no sangue e na garganta, peça para fazerem um exame chamado “Anti-Estreptolisina O (ASO) – Cód AMB = 28.06.018-0″.
      Abs.

  15. Neuza Maria Fuchs disse:

    Bom dia Dr.Paulo,

    Achei muito interessante as informacoes nesse site.Vou tentar contar a minha historia sendo breve e clara.Hoje estou com 44 anos, moro na Alemanha já fazem 7 anos.Aos 17 fiz um teste alergico e deu positivo para amendoim, coco, chocolate, cigarro, poeira e mofo.Fiz um tratamento com uma vacina por 6 meses(era para durar um ano, mas custava tao caro que nao pude continuar); mas de qualquer foi tao bom que alguns meses depois, voltei a comer tudo que me causaria alergia.Aos 30, percebi que contato que plastico causava coiceira e bolhas na minha pele e aos 40, tenho na area do decote, pescoco pontinhos vermelhos em grande quantidade.Vou para a cama sem eles e acordo com eles.E alem dos pontinhos, tenho um zumbido no ouvido.Fiz um exame(nao lembro o nome) e nao deu nada.O medico alemao diz que é Tinitus.Esse zumbido nao é 24 horas por dia.
    Em abril desse ano tive uma dor de estomago(sem ansia de vomito) e uma dor
    nas costas(parecia que tinha um saco de cimento sobre os meus ombros(esses mesmo sintomas com vomito, senti ha 3 anos atras, diagnostico :pedra na visicula).Fui ao medico, ele me diagnosticou “Gastrite”, me receitou um comprimido e me aplicou uma injecao para aliviar a dor(perguntei o nome,mas ele nao quis falar, ela é muito eficiente).Fiquei uma semana bem e voltoram a dores, me receitou outro comprimido e outra injecao.Na 3° semana implorei um pedido de endoscopia, nao deu nada.Procurei outro medico, fiz exame de sangue, ultrasom e nada.Ele me receitou comprimidos para gastritie e tomei 5 injecoes de vitamina B1.Visitei entao um fisioterapeuta,fiz algumas sessoes de fisioterapia.Isso durou 2 meses.Como nada foi diagnosticado, ficou tudo como se fosse “Stress”(pode ser).O que o Senhor acha disso tudo?
    Mais uma pergunta: Meus filhos sofrem com o polen, ja tem um tratamento? vacina?
    Aguardo uma resposta e obrigada.

  16. paula disse:

    BOA NOITE!
    A DOIS MESES E MEIO ATRÁS, MINHA BB COMEÇOU COM ALGUNS SINTOMAS, QUE FORAM AUMENTANDO GRADATIVAMENTE .
    DEPOIS DE TRÊS SEMANAS, DE MUITA OBSERVAÇÃO, DIARRÉI, VÔMITOS E URTICÁRIA, O MÉDICO MANDOU SUSPENDER O LEITE. TENTAMOS O PREGOMIN….E LOGO APÓS ELA TEVE QUE ENTRAR NO NEOCATE..´
    A DUAS SEMANAS,VENHO PERCEBENDO ALTERAÇÕES NO ORGANISMO DELA….E DE TRÊS DIAS PRA CÁ…..ELA VEM APRESENTANDO UMA ASSADURA MUITO FORTE…..E HJ TEVE DIARRÉIA…..
    ESTOU NA SUSPEITA DO GLÚTEN….., POIS FUI DAR MACARRÃO PRA ELA A UMA SEMANA ATRÁS….E NA MESMA HORA VOMITOU….
    SERIA?

    • Paula:
      Uma pesquisa francesa demonstrou que a maioria das crianças alérgicas ao leite de vaca também eram alérgicas ao leites hipoalergênicos. Nesta pesquisa eles estudaram 16 lactentes que tinham reações adversas à proteína do leite de vaca e que ainda tinham sintomas clínicos persistentes, apesar da eliminação da proteína do leite de vaca com uma dieta de substituição com hidrolisado protéico (leites hipoalergênicos). Dentre estes 16 lactentes foram encontradas alergia ao hidrolisado protéico em 13 crianças! Somente uma fórmula à base de aminoácidos comprovou ser eficaz na diminuição dos sintomas e melhorou o ganho de peso nesses lactentes. Com a pesquisa, eles chegaram à conclusão que “pode-se considerar que as crianças alimentadas ao peito que reagem a quantidades mínimas de proteína do leite de vaca no leite materno poderiam reagir às mesmas quantidades contidas no hidrolisado protéico. De acordo com essa hipótese, a prevalência de alergia ao hidrolisado protéico em crianças com alergia à proteína do leite de vaca poderia alcançar 19%”. Eles também concluíram que “um diagnóstico de alergia a hidrolisado protéico requer em primeiro lugar a instituição de uma dieta à base de aminoácidos isolados, que permite que os sintomas desapareçam e, então, realiza-se uma provocação oral confirmando-se o diagnóstico se a resposta for positiva”. Se preferir, veja a pesquisa completa aqui:
      http://pt.scribd.com/doc/10868625/Alergia-a-proteinas-do-leite-de-vaca-altamente-hidrolisadas-em-lactentes.
      As crianças muito alérgicas ao leite de vaca podem também sofrer sintomas quando se amamentam com o leite de mães que usam o leite em suas dietas.
      Qual é a idade dela? Pode-se pensar mesmo em reação alérgica cruzada ou alergia ao gluten.

      • paula disse:

        Olá!
        a minha pequena maria irá completar no próximo dia 07 onze meses. Tenho passado a cada semana novas experiências e algumas não muito boas.
        a alergista sugeriu após a análise de um quadro alérgico muito forte, a ingestão de pelo uma semana do leite neocate, para que assim o organismo dela pudesse ser “limpo”. Após uma semana, a mesma pediu para que eu estivesse inserindo batata, mandioquinha, cenoura e um tipo de carne. Nenhuma reação até então. Na semana seguinte quando inserimos arroz, a resposta veio logo após dois dias. Uma assadura que logo ficou muito acentuada. O arroz foi cortado da sua alimentação. Na semana passada começamos a dar macarrão (sem glúten) feito a base de amido de batata e milho, pra minha surpresa novas assaduras surgiram. tirei o alimento imediatamente. A médica comentou que o quadro demonstra ser um processo multi alérgico. A minha grande preocupação seria, e as vitaminas presentes no alimento? Por mais que ela esteja tomando os complementos repassados pelo pediatra, isso seria o suficiente? Isso realmente pode ser um quadro multi alérgico? Isso tende a passar? fiz os exames (rast’s) e nada deu, seria normal?
        Abraços!

        • Paula:
          Uma pessoa que tenha tendência genética a ser alérgica pode desenvolver alergia a qualquer proteína em qualquer época de sua vida. Basta que seu sistema imunológico reconheça alguma proteína como “alergênica”, que ele irá desencadear o conhecido processo alérgico da histamina toda vez que entrar em contato com ela. Qualquer alimento pode desencadear reação alérgica, mas leite de vaca, ovo, soja, trigo, amendoim, peixes e crustáceos são os mais envolvidos. A sensibilização a estes alimentos (formação de anticorpos IgE) depende dos hábitos alimentares da população. O amendoim, os crustáceos, o leite de vaca, clara de ovo e as nozes são os alimentos que com maior freqüência provocam reações graves (anafiláticas).
          Em relação ao que se chama de “alergia cruzada”, um alimento pode “criar” alergia a outros tipos de alimentos, mesmo que a pessoa nunca os tenha comido. Isto acontece pelo seguinte mecanismo:
          Quando o organismo reconhece uma substância como alérgica, esse processo não ocorre contra a substância inteira, mas sim contra partes dela. Essas partes – que são moléculas formadoras da substância (geralmente proteínas) – são conhecias por “epítopos”. Assim, epítopos são a menor parte da substância capaz de desencadear uma resposta imunológica. Existem epítopos comuns a várias substâncias, principalmente quando elas são da mesma espécie.
          Por exemplo, a substância látex – que é derivada de uma planta – tem epítopos que também são reconhecidos em várias frutas e legumes. Ou seja, tais frutas e legumes têm parte de suas moléculas com grande similaridade às moléculas do látex. Desta forma, quando alguém se sensibiliza ao látex e desenvolve anticorpos contra certos epítopos desta substância, tais epítopos também podem ser reconhecidos em alimentos e mesmo que a pessoa nunca tenha ingerido tais alimentos em sua vida, a primeira vez que o fizer poderá ter uma reação, até mesmo do tipo anafilática. No nosso exemplo, já se sabe que o látex pode dar alergia cruzada com pêssego, banana, kiwui, maçã, mandioca e outras frutas e legumes.
          Existem vários outros exemplos. É muito comum alergia cruzada entre fungos, entre ácaros, entre polens. O veneno de vespa pode dar reatividade cruzada com o de formiga e vice-versa. Quem tem alergia por pena pode desenvolver também ao ovo. Leite de cabra e de vaca podem ter também reatividade cruzada. Da mesma forma, pacientes alérgicos ao amendoim podem também apresentar reação ao ingerir a soja, ervilha, castanhas ou outros feijões. Enfim, há muitas situações onde o organismo se sensibiliza por um alérgeno e, por tabela, acaba tendo reação por outro.
          Cerca de 50% das pessoas que apresentam alergia às proteínas do leite de vaca têm também alergia simultânea às proteínas de outros alimentos, incluindo ovos, soja, amendoim, achocolatados, laranja, peixes e trigo e cerca de 50 a 80 % das pessoas que apresentam alergia ao leite também podem apresentar alergia a inalantes alergênicos, como pólen, pelos de animais, mofo, poeira de carpetes etc.
          Lista de grupos de alimentos relacionados botanicamente sendo descritas reações alérgicas cruzadas entre os mesmos:
          •trigo, milho, centeio, arroz, cevada, aveia, bambu, pipoca, cana-de-açúcar.
          •coco, palmito, dendê, tâmara.
          •alho, cebola, alho-porro, aspargo, salsaparrilha, cebolinha.
          •coentro, salsa, cenoura, erva-doce, salsão, aipo, cominho, anis.
          •manjerona, hortelã, tomilho, manjericão, erva-cidreira, sálvia, orégano, segurelha.
          •trigo sarraceno, ruibarbo.
          •avelã, noz, castanha.
          •feijão, soja, amendoim, grão-de-bico, ervilha, lentilha, alcaçuz, tamarindo.
          •canela, abacate, noz-moscada do Brasil, louro.
          •beterraba, espinafre, acelga.
          •mostarda, nabo, couve, repolho, rabanete, agrião, brócolis, couve-flor, couve-de-bruxelas, rábano.
          •batata-doce, inhame.
          •alcachofra, chicória, almeirão, alface, açafrão.
          •chocolate, “extrato de cola” (usado em refrigerantes).
          •pimentão, pimenta-malagueta, berinjela, tomate, batata inglesa.
          •pepino, chuchu, pepino de conserva, melancia, melão, abóbora, moranga.
          •jaca, fruta-pão, figo.
          •maca, pêra, marmelo.
          •ameixa, damasco, amêndoa, pêssego, cereja, nectarina, abricó.
          •framboesa, amora, morango, groselha.
          •laranja, limão, tangerina, cidra, lima, laranjinha japonesa.
          •manga, caju, pistache.
          •goiaba, pitanga, cravo, jabuticaba.
          Não se preocupe muito com as vitaminas dos alimentos, porque elas são necessárias em quantidades mínimas.
          Os exames de RAST que medem a quantidade de IgE só dão positivo em ± 3% dos pacientes alérgicos, a maioria (80%) são positivos somente para IgG, que são poucos laboratórios que testam no Brasil: no RJ, procure por: http://www.richet.com.br/publique/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?tpl=home e em Curitiba: http://www.laboratoriosbrasil.com.br/.
          Quando mais cedo surge uma alergia, mais rápida é a sua melhora, como nos casos de bronquite e outras alergias, mas tem que evitar completamente os alimentos alérgicos, ok?
          Abs.
          Até o momento não existe um medicamento ou tratamento específico para prevenir a alergia a novos alimentos ou outras proteínas.

  17. RENATA BESSA ALEGRE CORDEIRO disse:

    Prezado,

    Eu sempre tive muita alergia respiratoria, mas nunca tive alergia alimentar. Em junho do ano passado eu comi um prato de camarão e estava tomando ciproflaxino de um dia para o outro. Uma hora depois que almocei e tomei o remédio inchei dos pés a cabeça, me coçava toda e em quinze minutos de casa até o hospital não conseguia fechar a mão. Fiz um teste alérgico e deu alergia a camarão, porém, de acordo com a médica não tinha potencial para fazer o que fez, que provavelmente eu tinha alergia a ciproflaxino. Comi mês passados dois camarões e tive uma pequena coceira. Provoquei vômito com medo de que esta aumentasse.

    Ontem, comi 2 paçocas, assim como o camarão consumi amendoim a minha vida inteira e nunca problemas, porém tive uma pequena reação alérgica, não dei muito papo, pensei que fosse poeira ou qualquer outra coisa que já sei que sou alérgica. Mas hoje mesmo assim resolvi tirar a prova e comi 4 bombons crocantes e a a reação ao amendoim novamente apareceu um pouco mais forte.

    Ou seja, tenho desenvolvido alergias a coisas que nunca tive. Isso é normal? É possível que eu venha desenvolver outras com o passar dos anos? Tem algum tratamento?

    • Cara Renata:
      Uma pessoa que tenha tendência genética a ser alérgica pode desenvolver alergia a qualquer proteína em qualquer época de sua vida. Basta que seu sistema imunológico reconheça alguma proteína como “alergênica”, que ele irá desencadear o conhecido processo alérgico da histamina toda vez que entrar em contato com ela. Qualquer alimento pode desencadear reação alérgica, mas leite de vaca, ovo, soja, trigo, amendoim, peixes e crustáceos são os mais envolvidos. A sensibilização a estes alimentos (formação de anticorpos IgE) depende dos hábitos alimentares da população. O amendoim, os crustáceos, o leite de vaca, clara de ovo e as nozes são os alimentos que com maior freqüência provocam reações graves (anafiláticas).
      Em relação ao que se chama de “alergia cruzada”, um alimento pode “criar” alergia a outros tipos de alimentos, mesmo que a pessoa nunca os tenha comido. Isto acontece pelo seguinte mecanismo:
      Quando o organismo reconhece uma substância como alérgica, esse processo não ocorre contra a substância inteira, mas sim contra partes dela. Essas partes – que são moléculas formadoras da substância (geralmente proteínas) – são conhecias por “epítopos”. Assim, epítopos são a menor parte da substância capaz de desencadear uma resposta imunológica. Existem epítopos comuns a várias substâncias, principalmente quando elas são da mesma espécie.
      Por exemplo, a substância látex – que é derivada de uma planta – tem epítopos que também são reconhecidos em várias frutas e legumes. Ou seja, tais frutas e legumes têm parte de suas moléculas com grande similaridade às moléculas do látex. Desta forma, quando alguém se sensibiliza ao látex e desenvolve anticorpos contra certos epítopos desta substância, tais epítopos também podem ser reconhecidos em alimentos e mesmo que a pessoa nunca tenha ingerido tais alimentos em sua vida, a primeira vez que o fizer poderá ter uma reação, até mesmo do tipo anafilática. No nosso exemplo, já se sabe que o látex pode dar alergia cruzada com pêssego, banana, kiwui, maçã, mandioca e outras frutas e legumes.
      Existem vários outros exemplos. É muito comum alergia cruzada entre fungos, entre ácaros, entre polens. O veneno de vespa pode dar reatividade cruzada com o de formiga e vice-versa. Quem tem alergia por pena pode desenvolver também ao ovo. Leite de cabra e de vaca podem ter também reatividade cruzada. Da mesma forma, pacientes alérgicos ao amendoim podem também apresentar reação ao ingerir a soja, ervilha, castanhas ou outros feijões. Enfim, há muitas situações onde o organismo se sensibiliza por um alérgeno e, por tabela, acaba tendo reação por outro.
      Lista de grupos de alimentos relacionados botanicamente sendo descritas reações alérgicas cruzadas entre os mesmos:
      •trigo, milho, centeio, arroz, cevada, aveia, bambu, pipoca, cana-de-açúcar.
      •coco, palmito, dendê, tâmara.
      •alho, cebola, alho-porro, aspargo, salsaparrilha, cebolinha.
      •coentro, salsa, cenoura, erva-doce, salsão, aipo, cominho, anis.
      •manjerona, hortelã, tomilho, manjericão, erva-cidreira, sálvia, orégano, segurelha.
      •trigo sarraceno, ruibarbo.
      •avelã, noz, castanha.
      •feijão, soja, amendoim, grão-de-bico, ervilha, lentilha, alcaçuz, tamarindo.
      •canela, abacate, noz-moscada do Brasil, louro.
      •beterraba, espinafre, acelga.
      •mostarda, nabo, couve, repolho, rabanete, agrião, brócolis, couve-flor, couve-de-bruxelas, rábano.
      •batata-doce, inhame.
      •alcachofra, chicória, almeirão, alface, açafrão.
      •chocolate, “extrato de cola” (usado em refrigerantes).
      •pimentão, pimenta-malagueta, berinjela, tomate, batata inglesa.
      •pepino, chuchu, pepino de conserva, melancia, melão, abóbora, moranga.
      •jaca, fruta-pão, figo.
      •maca, pêra, marmelo.
      •ameixa, damasco, amêndoa, pêssego, cereja, nectarina, abricó.
      •framboesa, amora, morango, groselha.
      •laranja, limão, tangerina, cidra, lima, laranjinha japonesa.
      •manga, caju, pistache.
      •goiaba, pitanga, cravo, jabuticaba.
      Até o momento não existe um medicamento ou tratamento específico para prevenir a alergia a novos alimentos ou outras proteínas.

  18. Loeni disse:

    Nunca tive nenhum tipo de alergia até agora, mas quando como yakissoba de carne de um determinado restaurante apresento uma forte dor (compressão) na cabeça, tontura e efeitos visuais, será que repentinamente adquiri alergia a algum ingrediente desta comida? Três vezes comi e 3 vezes senti a mesma coisa.

  19. Isis disse:

    Caro Dr Paulo, gostaria apenas de agradecer por disponibilizar todo este conhecimento de maneira tão clara e objetiva. Tenho 41 anos, alguns históricos de crises alérgicas, mas nada era tão sério, “agora” comecei apresentar um quadro de alergia ao leite e quando li a lista de sintomas quase caí para trás. Durante muito tempo senti um cansaço sem nenhum motivo aparente, tudo que precisava fazer era com muito sacrifício. Me sentia muito mal com isso, me achava preguiçosa, indolente etc. Há um mês tive uma crise relativamente forte, fiquei com uma sinusite terrível, tomava antibióticos (coisa que nunca faço)e nada, logo depois começou uma diarreia que não passava nem com medicamento, em seguida febre, e assim foi indo até que me veio a mente a questão do leite. Retirei o mesmo bem como seus derivados de minha vida e me sinto uma nova pessoa. Seu site tem me ajudado bastante. Obrigada

  20. Eva disse:

    Dr, estou destrinchando o seu site e adorando cada artigo e principalmente o seu posicionamento imparcial.
    O meu bebe tem 2 anos e 3 meses e em abril ele teve uma otite e por conta disso ele parou com uma serie de alimentos, por conta da infalamção na garganta ele tomava muito liquido, leite materno e começamos a dar suco de soja como complemento.
    Ele viciou na coisa e não parou mais, ele praticamente não bebe mais água, somente o suco.
    Fato é que após essa otite ele teve umn resfriado e coriza, nós tratamos, o refriado foi embora mas a coriza ficou e já dura 3 meses.
    O nariz não tem obstrução visivel, mas ele tem fadiga durante o dia e piora a noite, a coriza é intensa e há uns dias começou uma tosse esporádica (menos de 6 vezes ao dia), essa tosse ora é seca ora carregada.
    A pediatra acha que é rinite e já seguimos todas as orientações dela e não melhorou nada.
    Lendo seus artigos fiquei com a pulguinha atras da orelha, seria possivel a soja estar causando isso?
    Ele poderia estar com alergia?
    Seria o caso de consultar um endócrino ou alergologista. Poderia recomendar algum, estou em SP.
    Ele consome uma média de 2 caixinhas do tal suquinho.
    Agradeço qualquer sugestão ou recomendação?
    Obrigada,
    Eva

    • Oi, Eva!

      Eu não recomendo leite de soja para nenhum ser humano, muito menos para meninos. Veja nos meus artigos sobre o soja. Se ele tem alergia ao leite de vaca, lembre-se que cerca de 50% das pessoas alérgicas ao leite apresentam alergia simultânea às proteínas de outros alimentos incluindo ovos, soja, amendoim, achocolatados, laranja, peixes e trigo. E que cerca de 50 a 80 % das pessoas que apresentam alergia ao leite também podem apresentar alergia a inalantes alergênicos, como pólen, pêlos de animais, mofo, poeira de carpetes etc.
      Abs.

  21. DANIELA disse:

    Ola DR. Paulo, gostei muito do site e confesso que fiquei horas lendo as matérias.
    Gostaria de saber se existe algum exame para detectar intolerancia a linhaça. Pois ja experimentei ingeri-la 4 vezes (em epocas alternadas) e todas passo muito mal, tenho dor no estomago, sudorese no rosto e começo a vomitar e a ter diarreia, em questão de 1 hora após a ingestão. A impressão que tenho é que a semente ou o pó está brotando dentro de mim, pois o vomito apos a eliminação dos graos, fica verde.
    Sou do interior de São Paulo, proxima a ?Sorocaba.
    Como estou fazendo dieta preciso saber se realmente é a linhaça que esta me fazendo mal.

  22. DANIELA disse:

    Dr; Paulo, gostei muito das suas materias e gostaria de saber se existe algum exame para saber se tenho intolerancia a linhaça; pois todas as vezes que a como passo muito mal, vomito sem parar.

  23. Letícia disse:

    Olá, Dr. Paulo,

    Tenho pesquisado a respeito de alergias alimentares nos últimos dias. Na sexta-feira cheguei em Paris após um voo estressante. No aeroporto mesmo comecei a sentir coceiras no corpo e verifiquei que estava cheia de pintinhas vermelhas no colo e abdome. Como já tive urticária várias vezes, pensei se tratar de uma reação a uma situação de estresse ou mudança de temperatura, mas os sintomas persistiram. Ontem de manhã, consegui ser atendida por um médico que diagnosticou alergia a alguma coisa que eu havia comido no avião. Receitou-me Primalan e Solupred. O problema é que comi várias coisas no avião e não sei exatamente o que causou a alergia (principalmente peixe, queijo e suco de laranja). Como ficarei aqui até o dia 22 de julho, e não poderei resolver nada até lá, gostaria de saber que dieta eu poderia seguir a fim de evitar novas reações. Se eu comer apenas legumes cozidos é seguro? Frango é um alimento alergênico? A impressão que eu tenho é que tudo o que eu como causa coceiras, incômodo e vermelhidão na garganta. Morro de medo de ter uma reação mais severa…
    Muito obrigada!

    • Letícia, siga esta tabela:

      Alimentos de baixa alergenicidade:
      Abóbora, abobrinha, alcachofra, almeirão, batata-doce, beterraba, brócolis, cará, cenoura cozida, chicória, chuchu, couve-de-bruxelas, couve-flor, espinafre, inhame, quiabo. Rábano, ameixa brasileira (nêsperas), banana cozida, carambola, damasco, figo, fruta-do-conde, fruta-pão, goiaba, jaca, maca cozida sem casca, mamão maduro, marmelo, melancia, tâmara, açúcar refinado, anis, araruta, coentro, erva-doce, erva-mate, fécula de batata, gelatina natural, gengibre, guaraná (fruto), louro, óleo de oliva, sacarina, sagu, salsa, tapioca, tremoço, carne de carneiro, carne de coelho, frango, exceto galinha, miúdos de frango e carneiro, peru.
      Alimentos de média alergenicidade:
      Acelga, agrião, aipo, alface, batata inglesa, berinjela, cenoura, couve, mandioca, palmito, pepino, pimentão, repolho, abacate, abricó, amora, caqui, framboesa, limão, maracujá, melão, pêssego, arroz, aveia, centeio, cevada, trigo sarraceno, grão-de-bico, lentilha, soja, amêndoa, azeitona, baunilha, café, cebolinha, cravo, gergelim, noz-moscada, óleo de girassol, óleo de milho, pinhão, carne de vaca e miúdos.
      Aimentos de alta alergenicidade:
      Abacaxi, banana, cereja, coco, laranja, maca (principalmente com a casca), morango, manga, uva, alho, avelã, amendoim, cana-de-açúcar e seus derivados (exceto o açúcar refinado), canela, castanha-do-pará, cebola, chocolate, cominho, corantes sintéticos (tartrazina, amaranth), ervilha, milho, noz, óleo de semente de algodão, tomate, trigo, camarão e crustáceos em geral, carne de porco, leite e seus derivados, moluscos (mariscos, ostras), ovo (principalmente a clara), peixe.
      Abs

  24. paula disse:

    Dr. Paulo e quanto a carne?
    Estou testando carne de rã….seria a mais apropriada?
    Ouvi comentários que crianças que têm alergia ao leite de vaca, tem uma maior proprensão alérgica a carne.
    Estou no terceiro dia. Geralmente quando faço os testes ( em média 5 dias), percebo os resultados e logo assim retiro. Saliento que algumas respostas são mais demoradas.

    • Paula:
      50% das pessoas que têm alergia ao leite de vaca apresentam alergia simultânea às proteínas de outros alimentos, incluindo: ovos, soja, amendoim, achocolatados, laranja, peixes e trigo.
      E cerca de 50 a 80 % das pessoas que apresentam alergia ao leite de vaca também podem apresentar alergia a inalantes alergênicos, como pólen, pêlos de animais, mofo, poeira de carpetes etc.
      Alguns autores recomendam a carne de rã e o leite de cabra para crianças hiperalérgicas porque se desenvolverem alergia a estes alimentos, eles podem ser facilmente retirados na vida adulta.
      O melhor é fazer o exame de IgG para alimentos, já que estas alergias podem dar sintomas num prazo de até 4 dias.
      Abs.

  25. Joelma Brag disse:

    Dr. Paulo, tenho um filho com 4 anos e 7 meses. Desde pequeno teve muitos problemas respiratórios (tosse com engasgo, nariz escorrendo, otites, etc). Ano passado durante tratamento de otite com Amoxil BD ele ficou muito constipado, com abdômen muito estendido e reclamando de dor. Logo depois ele se melou na cueca tinha sangue e um secreção tipo pus. Continuou com constipação severa, ficando dias sem evacuar e com o abdômen muito estendido, gases. Um dia ele reclamou que o bumbum estava doendo e quando olhei o mesmo estava bastante vermelho. Procurei uma gastro-pediatra e a mesma o diagnosticou com intolerância a lactose, prescreveu leite de baixa lactose, introduziu fibra e óleo mineral . No início ele melhorou um pouco da constipação mas depois continuou da mesma forma, e apareceu uma fissura no bumbum dele. Por conta do bumbum levamos ele num dermatologista que passou alguns medicamentos para micose e depois a um proctologista que passou xilodase + bepantol para tratar a fissura e recomendou cuidados com a alimentação. Ele teve alguns episodios de fezes com muco nessa época. Por dificuldade de achar o leite de baixa lactose troquei pelo de soja, ele melhorou da constipação, abdômen estendido, gases e do bumbum. Em Julho deste observei uma urticária gigante nas costas dele, pensei ser picada de inseto, dei Hixizine e passou. No dia seguinte aconteceu outro episodio de uticaria e só aí fiquei desconfiada que não fosse inseto. Em outro dia, mesma semana dos episodios das urticárias, pela manhã dei leite de soja com mamão papaia pra ele e o lábio superior dele inchou. Cortei a soja e os danoninhos todinhos, etc da dieta dele. Pra minha surpresa e alegria a constipação dele melhorou muito, a barriga baixou, o bumbum sarou a fissura e ficou menos vermelho. Na ultima semana de férias retornei com os danoninhos, etc, menos a soja e o leite e ele ficou com dieta livre na escola. No 4º dia de aula à noite apareceu com urticária no corpo todo, febril, nariz entupido, tosse. Levei novamente na gastro que passou exames, mandou evitar morango, chocolate, crustáceos, industrializados, exercícios físicos, missin miojo e sazon. Observou que ele tinha perdido peso, rigou pelo uso do leite de soja e prescreveu Pediasure. Comecei a dar o Pediasure no mesmo dia, 2 dias depois ele começou a reclamar do bumbum. Quando olhei o mesmo estava MUITO vermelho e quente, ele reclamou muito, coçou bastante durante a noite, e dormiu muito mal. Mas a gastro afirma que nessa idade não é possível alergia a leite. Uns dois finais de semana depois ele foi pra casa da avó que deu um salgadinho de queijo de padaria a ele, novamente a urticária e bem mais forte desta vez, inclusive edema na pálpebra do olho. Levei a um alergologista que também concorda que nessa idade é impossível alergia a leite, além dos exames dele IGE para leite e soja terem dado negativos. Resolvi seguir meus instintos de mãe, tirei todo o leite e soja da alimentação dele, todos os sintomas passaram, sem urticárias, edemas, cocô normal, e o bumbum ficou bom. To fazendo pão, bolo, tudo em casa sem leite e soja. Acontece que ontem fiz um bolo e resolvi colocar uma cobertura de marshmellow (clara ovo com açúcar) que nunca tinha dado pra ele e logo apareceram urticárias. Por favor me ajude estou só nessa luta. Sim, todos os outros exames do meu filho deram normais, e ele já aumentou 2kg desde que tirei o leite da vida dele, ou seja, ta crescendo, come tudo e nunca mais adoeceu. Grata, Joelma

    • Joelma:

      Em que cidade você mora?
      Não existe uma idade em que “seja impossível alergia ao leite”; uma alergia pode acontecer em qualquer idade e a gravidade dos seus sintomas dependem apenas da sensibilidade de cada pessoa.
      Sua intuição está correta: ele tem alergia ao leite de vaca e ao soja e deve evitar ao máximo os seus consumos!
      A maior parte das alergias alimentares são mediadas por IgG e não por IgE; veja se algum laboratório faz este exame em sua cidade, ok?

      Abs.

      • Joelma Brag disse:

        Olá Dr. Paulo, obrigada pela resposta e atenção. Moro em Recife-PE, já fui a 3 médicos e nenhum deles aceita a alergia do leite de meu filho, infelizmente. Estou tranquila por ter resolvido tirar o leite e a soja da vidinha dele, visto ele estar ótimo. Meu filho tá diferente pra melhor, não adoeceu mais e tá crescendo! Dorme melhor, pois respirava pela boca, tá sem olheira, comendo melhor, etc. O senhor tem algum colega que atenda aqui em Recife que aceite as alergias do meu filho? Sim, tem um tempo determinado para que a alergia passe? Mais uma vez muito obrigado pela sua atenção e parabéns pelo trabalho que faz no seu blog. Um abraço, Joelma Braga

        • Joelma,
          Infelizmente conheço apenas 3 médicos no Brasil que entendem realmente de alergia alimentar, principalmente as causadas pelas IgGs.
          Isto é um problema sério a nível nacional e por isso tenho escrito tanto sobre o assunto no meu site.
          A alergia ao leite de vaca em algumas pessoas pode reverter entre 5 a 8 anos sem contato com o alimento; é um dos alergênicos mais difíceis de curar.
          E quando existem alergias cruzadas com outros alimentos tipo crustáceos ou castanhas/amêndoas, pode ser irreversível por toda a vida.
          Existem atualmente no Brasil 2 laboratórios que fazem o exame de alimentos para IgG e também nos EUA, para verificar outros possíveis alimentos reativos.
          Grato pela sua força.

  26. Lizete disse:

    Olá, boa tarde!
    Dr. Paulo, sinto há vários anos uma azia muito intensa. Sei que tenho refluxo esofágico, por que me arde até a gargsnta, olhos e nariz. Quando é intensa chega a dar coceira por todo o corpo.Principalmente quando como doces, frutas ácidas e condimentos. Isso é normal? Será que não estou com a bactéria H. Pylori? Essa bactéria pode dar coceiras e ardência no corpo?
    Estou apreensiva com isso. Pode ser também alergia ao leite de vaca, mas os sintomas podem ser esses (coceiras no corpo)?
    Aguardo resposta.
    Muito obrigada,
    Lizete

  27. Taciane disse:

    Há muitos meses venho tendo uma alergia que incha todo o rosto e os lábios chegam até formigar, calombos e coceira no corpo todo. E o mais engraçado que ela ataca somente durante a noite durante a noite durante o dia não sinto nada.
    Gostaria muito que pudesse me ajudar já que aqui na minha cidade os médicos não estão resolvendo meu problema.
    Desde já agradeço!

    • Taciane:
      Provavelmente a sua alergia está vindo de alguma coisa que está no seu quarto: plantas, gatos/cachorros, repelente de insetos, ácaros, mofo, etc.
      Faça estes exames e se derem negativo, procure retirar do quarto qualquer outra coisa que cause suspeita, ok?: mx1 (Penicillium notatum, Chlodosporium herbarum, Aspergillus fumigatus e Alternaria alternata), ex1 (Descamação de pele de gato, de cavalo, de vaca e de cão, hx2 (Pó caseiro, barata e ácaros – D. pteronyssinus e D. farinae).
      Abs.

  28. Angela disse:

    Dr.
    Minha filha a pouco tempo vem tendo reações alérgicas e percebemos que é quando a mesma come cachorro quente e aquele macarrão miojo, ela tosse bastante, começa a ter coceira pelo corpo principalmente no pescoço e diz ela que na garganta também, e fica com dificuldade de respirar acontece que ela tem 18 anos e toda vida comeu estas coisas, ela também tem alergia a outras coisas mais alimento ela nunca tinha tido.
    agradeceria se me respondência com brevidade.

    obs; todos esses alimentos tem corante e conservante será que ela esta alérgica a isto
    obrigado

    • Angela:
      Uma pessoa que tenha tendência genética para alergia ou que já tenha algum tipo de alergia alimentar, respiratória ou de pele, pode desenvolver qualquer outra alergia em qualquer época de sua vida.
      A primeira coisa a se pensar são os componentes destes produtos e o que eles têm em comum:
      Miojo: Ingredientes da massa: Farinha de trigo enriquecida com ferro e ácido fólico (mínimo 60%), gordura vegetal, fécula de mandioca (máximo 16,5%), sal, ovo integral em pó, reguladores de acidez carbonato de potássio e carbonato de sódio, vitaminas PP (niacina), B6 (piridoxina), B2 (riboflavina) e B1 (tiamina), estabilizantes tripolifosfato tetrassódico e fosfato de sódio monobásico e corante beta-caroteno.
      Ingredientes do tempero em pó: Caldo de carne, sal, açúcar, batata em pó, cenoura em pó, salsa em flocos, realçadores de sabor glutamato monossódico, inosinato dissódico e guanilato dissódico e antiumectante dióxido de silício. Poder conter traços de aipo, leite, camarão, peixe, mostarda e gergelim. CONTÉM GLÚTEN.
      Salsicha é um tipo de comida à base de carne, ervas, especiarias e outros ingredientes. Feita normalmente com carne de porco, atualmente também vem sendo feita à base da carne de frango. Na cidade de Curitiba e imediações a salsicha é popularmente conhecida como vina. Composição: Carne mecanicamente separada de frango, gordura suína, carne bovina, água, carne suína, proteína isolada de soja, amido, sal, maltodextrina, condimentos naturais, estabilizante polifosfato de sódio (INS 452i), realçador de sabor glutamato monossódico (INS 621), aromas: naturais: de fumaça e de pimentas brancas e da jamaica, antioxidante eritorbato de sódio (INS 316), conservador nitrito de sódio (INS 250) e corante urucum (INS 160b).
      Por isto, ela provavelmente está reagindo ao Glutamato Monossódico que tem nestes alimentos! Dê uma lida nos sites sobre o tema: http://doencas.info/?p=269 e http://www.anovaordemmundial.com/2009/10/glutamato-monossodico-gms-o-sabor-que.html.
      Abs

  29. Laís disse:

    Oi Dr.,
    Tenho histórico de asma, alergias, bronquite. Tudo foi melhorado (asma praticamente curada) com um série de injeções desde que sou pequena, agora estou com 24 anos.
    Venho lhe falar sobre esse verão (coincide com os pernilongos) que é a segunda vez que tenho “picadas” que ficam grandes e bem vermelhas, em diversos lugares do corpo, coçam muito, inclusive partes cobertas (aí penso que os insetos entraram pela roupa). Mas estou achando que pode ser alimentar, seria possível depois de anos, desenvolver alergia a algo que sempre comí? Não mudei nada na alimentação, minha única suspeita é Danoninho, q esquecí por uns anos e um dia resolví comprar novamente. Passo Fenergam nas picadas (são quase 20) para aliviar.
    Pode me dar uma luz ?
    Obrigada pela disposição online,
    Laís

    • Laís:
      Uma pessoa que tenha tendência genética para a alergia pode desenvolver alergia a qualquer produto em qualquer época da sua vida; para isto, basta que seu sistema imunológico (mastócitos e histiócitos) reconheça algo como “estranho” ao seu organismo. Procure um médico que faça o Vegatest e volte a fazer a Imunoterapia Ativada, ou outro tratamento, ok?
      Abs.

  30. Camila disse:

    Olá, Doutor Paulo…

    Minha dúvida é sobre um ocorrido comigo ontem. Pela manhã comi umas duas nozes mais uma meia dúzia de avelã. Antes tinha tomado ibuprofeno 300mg, para dor na garganta e afta e leite com café. Já comi somente a noz, sem reação e a mesma coisa com a avelã. Após o almoço, ia sair e comecei a espirrar, coceira nos braços e foi alastrando, só não coçou da canela pra baixo. tomei celestamine, e foi aliviando a coceira, a inquietação e a fadiga. Após 8 horas, quando estava começando a coceira novamente tomei o medicamento novamente e agora está bem controlada a coceira. Pode ter sido reação alérgica da mistura das ‘castanhas’? Desde já agradeço a atenção. Abraços, Camila.

    • Camila:
      A reação alérgica não está relacionada à “mistura das castanhas”, mas à simples presença de uma ou mais castanhas que você possa ser alérgica.
      Faça um exame de RAST ou Vegatest para descobrir a que alimentos você é alérgica.
      Abs.

  31. geraldo correia disse:

    gostaria de uma orientação sobre alguns problemas que venho tendo, fui ao medico e fui diagnosticado com sidrome do intestino irritavel, mas creio que seja alegica, tenho rinite alergica no olho e no sistema respiratorio, fiz um exame alergico de sangue e encontraram um alto indice de bromia tropicalias,e desde de criança as vezes tinha disturbios de enchergar cascastas de estrelas coloridas,algumas vezes,e uma grande vontade de alimentar com urgencia, com o passar dos anos, continuou acontencendo com crises aritimicas, passaigeiras, e a uns 05 anos atras comecie a sentir dores no colon do lado esquerdo, culminando e uma grande quantidaee de gases,onde observo um estufamento em cima do estomago embaixo das costelas parecido com hernia, e tambem a lingua tremula como se fosse um estado nervoso, fiz uma serie de exames de sangue fezez e ultrasom abdominal urina e nada fora verficado, sinto com mais intensidade quando me alimento de peixe, amendoim, batata,refrigerante, “cafe”,cenoura, beterraba, pao frances,sorvete.

    desde ja agradeço

    • Geraldo, pela minha experiência, a maioria do que meus colegas chama de SII é, na verdade, alergia alimentar.
      Procure um médico que possa identificar todos os alimentos a que você tem alergia, porque já encontrei pacientes que tinham alergia a mais de 15 alimentos simultaneamente.
      Abs

  32. elves rosa disse:

    Dr tenho um caso que acho muito estranho de alergia que é assim por exemplo como arroz feijão carne e salada de meio dia e não acontesse nada de alergia mas ha noite repito a mesma alimentação sem mudar nada e ai termino de jantar e pronto a alergia aparece e com força muitas vezes gostaria de saber se tem alguma explicação pra isso grato se puder me ajudar ok

    • Elves:
      Todas as alergias são precipitadas pelo contato com algum produto que seu sistema de defesa considera um “corpo estranho”.
      Que sintomas você tem de alergia? Respiratória, pele, abdome?
      Se estes sintomas acontecem todas as noites, veja o que você está fazendo de diferente nesta hora do dia: banho quente, café, cigarro, etc. e identifique o agente causal, ok?
      Abs.

  33. Rejane Vieira disse:

    Prezado Dr. Paulo,

    Fiquei muito surpresas por encontrar um médico cientísta que aborda os sintomas que venho sentindo há muito tempo, e não sou houvida por nenhum médico que procuro.
    quando como pão ou derivados, tenho palpitações intensas, principalmente se for á noite, fico em pânico pensando que vou ter algo mais grave, dessa forma minha pressão sobe e tenho pãnico mesmo. Não sei mais o que fazer. Será que é isso mesmo, já fiz todos os exames, Mapa, e não sou hipertensa, mas tenho picos de pressão e percebo que é quando como determinados alimentos, em especial trigo e leite.

    Será que tem algum colega seu que trabalhe aqui em Brasília que eu possa me consultar? por favor me dê uma orientação.

    fico muito grata pela su atenção.

    Rejane

    • Rejane:
      Eu entendo bem a sua queixa, porque diariamente eu recebo pacientes que já cansaram de procurar especialistas, sem nenhum resultado.
      As alergias alimentares, principalmente as causadas pelas IgGs são desconhecidas da maioria dos médicos alopatas e podem ter efeito sistêmico (em todo o corpo), porque atuam através do sangue.
      Cada pessoa vai ter sintomas relacionados ao que a medicina chama de “órgão-alvo”, ou seja, o órgão ou sistema que é geneticamente mais fraco em sua família.
      Por isso, em alguns pacientes, as alergias alimentares podem causar sintomas no Sistema Nervoso Central, do tipo:
      1. Déficit de atenção.
      2. Ansiedade.
      3. Síndrome de pânico.
      4. Diminuição de coordenação motora.
      5. Agressividade, inquietação e gagueira.
      6. Certas formas de autismo e esquizofrenia.
      7. Depressão e crises de choro.
      8. Hiperatividade em crianças e adultos.
      As alergias mais comuns são exatamente o leite de vaca e o glúten (contido no trigo, aveia, cevada, centeio e malte).
      Em BSB, procure pelo Dr. Edison Saraiva Neves. CRM 4976/DF. Homeopatia, ortomolecular e nutrologia.
      SHLN Bloco J Ed Multiclinicas, S/N – SLS 305, 306, e 307
      Telefones: (061) 3274-8661 e 3274-6540. Bairro: Asa Norte – Cidade: Brasilia Estado: DF – CEP: 70770-550
      Abs

  34. CLAIR REGINA DOS SANTOS MACIEL disse:

    13/03/2012

    OLÁ DR. PAULO TENHO UM FILHO DE SEIS ANOS SUPER ALÉRGICO TEM COCEIRAS,FALTA DE AR E ANCIEDADE DESDE BEBÊ, COMO POSSO DESCOBRIR O QUE CAUSA ESSA ALERGIA? MORO NO INTERIOR E NÃO TEM ESPECIALISTAS NO ASSUNTO JÁ LEVEI EM ALGUNS DERMATOLOGISTA E O TRATAMENTO NÃO ESTÁ RESOLVENDO.AGUARDO ALGUMAS SUGESTOES OBRIGADO

  35. samuelvitor disse:

    acordei hoje de manha (22/03/12) com carosinhos vermelhos no corpo inpolado asim e estou com medo de ser uma alergia e tenho tanbem muito medo da minha garganta fechar oque eu fasso para evitar que ela feche

    • Samuel:
      Como eu demorei para responder a sua pergunta, posso saber o que aconteceu com você depois daquele dia?
      Se a pessoa já teve algum choque anafilático deve sempre carregar consigo adrenalina injetável ou um antialérgico tipo corticóide ou anti-histamínico.
      Abs.

  36. VERA LUCIA disse:

    Dr. Paulo, minha filha vem apresentando um qudro de alergia muito estranho,não sei se é alergia comum ou alimentar, ela diz que coça as mãos, os lábios incham e dá caroços no corpo e na cabeça, estou muito preocupada, de que será isto? ela tem 27 anos. Obrigada

  37. nadia disse:

    meu filho comeu pao com requeijao, depois de 10 minutos comeu pau comcarne moide, beringela e alecrim, deu 5 minutos começou a coçaros olhos a garganta espirar e tussir nao demorou 5 minutos comçou a inchar corri para o upa deram fenergan mas depois de 24horas ainda esta um pouco inchado a unica coisa que ele nunca tinha comido era a beringela essa pose ter sido a causa e a 2 vezes que isso acontece da outra vez ele comeu pizza so desta vez foi pior

  38. ivone disse:

    Bom dia, Dr.Paulo Maciel, estou mandando esse email porque estou na duvida, tenho 56anos e ja a 36anos nao como berinjela. O motivo daquela epoca foi um quadro de alergia muito forte, (lingua grossa e inchada,falta de ar, nariz entupido,chegando a um mal estar pavorante),ate entao nao consegui nenhuma explicacao que me convencesse. Uns dizem ser a casca outros dizem que tem uma enzima oxidante,por isso a alergia. Ja tive um quadro de hipertireoidismo,ja modificado sem cirurgia para hipo. Gostaria que o doutor pudesse me explicar esses probleminhas, nao sei se me fiz entender. Desde ja agradeco sua atencao ..muito obrigada

    • Ivone:
      O seu sintoma foi de alergia alimentar e isto pode acontecer com qualquer tipo de alimento, até xuxu, como encontrei em um caso clínico.
      O hipertireoidismo não tem nenhuma relação com a alergia, que são doenças de causas e sintomas específicos.
      Abs.

  39. Jéssika disse:

    Prezado Dr

    Minha filha tem 8 meses e meio e em fevereiro deste ano ela teve o rotavírus,teve diarréia intensa por quase 2 meses,ela precisou ser internada pois,fazia em torno de 12 a 15x ao dia,lá apenas foram feito o exame de alergia a lactose,e o resultado foi negativo,mesmo tomando remedio p/ cortar a diarreia nada resolvia,e assim se passou um mes e meio,começei a notar que toda vez que a minha filha comia macarrão ou bolacha não demorava 2h e já começava a diarréia(a diarréa dela qdo ela come isso é pura agua verde)e comentei a pediatra dela,que mencionou ser alergia a gluten,desde o dia que parei de dar a ela coisas com farinha de trigo a diarréia dela cessou,será mesmo Dr alergia a gluten?Ela come comida desde os 5 meses e só agora apareceu isso?Queria saber qual exame devo fazer na minha filha p/ confirmar a alergia?Na minha filha e nem na familia do meu marido não tem ninguém alergico a gluten,a minha filha só tem consulta com a pediatra dia 23,gostaria que o Sh me orientasse sobre exames que detectam esse tipo de alergia,obrigado pela atenção,aguardo a sua resposta.

    • Jéssica:

      O que disse a pediatra ou o que ela pediu de exames?
      Eu costumo demorar para responder as questões por isso o site não é o local ideal para emergências.
      Os exames que ela deve fazer são estes:

      1. Pesquisa de Anticorpos Anti-gliadina IgA. Cód AMB = 28.06.172-1.
      2. Pesquisa de Anticorpos Anti-gliadina IgG. Cód AMB = 28.06.172-1.
      3. Pesquisa de Anticorpos Anti-endomísio IgA. Cód AMB = 28.06.267-1
      4. Pesquisa de Anticorpos Anti-reticulina IgA. Cód AMB = 28.06.303-1.
      5. Pesquisa de Anticorpos Anti-Transglutaminase Tecidual . Cód AMB = 40.308.56-1.
      6. RAST Trigo IgE. Cód. AMB = 28.06.060-1.

      Mesmo que dê tudo negativo, ela provavelmente é mesmo alérgica ao glúten, porque 80% das alergias alimentares são causadas pela IgG, que não se mede no Brasil.
      Os exames de número 1 a 5, se derem positivos, indicam Doença Celíaca; o número 6 indica alergia tipo I, ou anafilática, ok?
      Espero que descubra logo o que ela tem e resolva o problema.

      Abs.

  40. Edmara Pires disse:

    Olá Dr.Paulo, comi a dois dias linguiça calabresa e me deu uma reação alérgica, vermelhidão e coceira pelo corpo e coceira e inchaço nas palpebras, estou amamentando e tenho receio desta alergia causar algum sintoma no meu bebe.Já tive isto algumas vezes e depois de alguns dias tudo volta ao normal, mas estou com receio por conta da amamentação, oque devo fazer?

  41. Marly disse:

    Boa noite doutor.
    Bem há uns 5 meses percebi certa alegia em meus braços,,pernas e pescoço.Procurei dermatologista q me passou umas medicações,que amenizaram a coceira.Porem,com término da medicação a alergia voltou.Fui ao alergista que me passou exames cutâneos,alergia de alimentos e picadas de insetos de insetos e uso de cosméticos.Descobri q sou super alérgica a picadas de insetos,ácaros,poeira,tabaco.Alimentos como abacaxi,cacau,pimentão,morango,limão,camarão,tomate.Já retirei esses alimentos das refeições.Mas minha alergia ataca vez por outra,principalmente nas pernas,e de vez em quando nos braços.
    notei tb q meu cabelo está bem quebradiço e sinto irritação no nariz. o que pode ser? Que especialista devo recorrer desta vez?

  42. Fatima disse:

    Boa noite
    DRo. Paulo, estou com um problema não sei si e grave so sei que esta me encomodando muito, usei uma botinha e no dia seguinte estava vermelho encima do pe dai começou a coçar bastante, ficou com um groceirão e vermelho ate inchado dai passou so melhorou mais nõa sarou coloquei uma sandalia dias depois aconteceu td. outra vez muita coceira vermelhão inchado o ki faço sera ke não vou poder usar mais sapatos tds. tipo de sapato sandalia que vai ate encima do pe vira problema incha fica vermelho e coça me responda por favor

    • Fátima:

      Alergias existem de vários tipos e por vários mecanismos: se acontece só com uma bota, pode ser o que se chama de “Dermografismo”, e é causada pela pressão do cano da bota na perna; isto também pode acontecer com roupas muito apertadas, em algumas pessoas. Outro tipo de alergia é a de contato e pode ser causada pelo material da bota, principalmente o látex, lã ou outros tecidos ou pela tinta usada. Só quem pode dizer com certeza é um dermatologista ou alergologista, ok?

  43. MARGARETH disse:

    Boa tarde,

    Dr. Paulo, ultimamente meu marido esta tendo uma coceira na garganta, e quando isso acontece ele chega a engasgar. E eu não sei o que fazer pois presenciar uma pessoa nesta situação é desesperadora. Pois voce não sabe o que fazer. Ja mandei ele procurar um medico. O pessoal indica um otorrino.Gostaria de saber do senhor se ja teve ou conhece algum fato semelhante ao dele. E para piorar ele tem refluxo e esta com uma pedra na visicola.
    Peço sua ajuda para que eu possa ajuda-lo.
    Muito obrigada

    • Margareth:

      Este sintoma dele é típico de quem tem refluxo: tosse, coceira e ardência na garganta, rinite, sinusite, amigdalite, etc.
      Mas ele precisa fazer mesmo um exame com um otorrino ou gastro para ver se o refluxo não está causando esofagite ou algo mais grave, ok?

      Abs.

  44. thais disse:

    dr a um mes tenho ido ha varios medicos mas nao tem resolvido pq estou com uma dor na garganta mas nao esta inflamada mas parece ter um no e so um lado do meu nariz esta entupido mas isso so quando me deito ja tomei de tudo nao sei mais oq faço nem q medico procuro e quando tento desintupir o nariz parece q faz barulho na cabeça me ajude por favor!!!

  45. rosangela maria klechowicz disse:

    bom dia, Dr. Paulo Maciel, sou celiaca e sigo a dieta sem glúten, mas ultimamente estou com desidrose nas mãos, já fui em vários dermatologistas e até agora nenhum tratamento deu resultado a não ser corticóites. Gostaria de saber se realmente corticóite faz tão mau para a saúde?

    • QUAIS OS MALES QUE O CORTICÓIDE PODE CAUSAR?
      Junto com os efeitos necessários para seu tratamento, os medicamentos podem causar efeitos não desejados. Apesar de nem todos estes efeitos colaterais ocorrerem, procure atendimento médico caso algum deles ocorra.
      Alterações hidroeletrolíticas: retenção de sódio, perda de potássio, aumento do pH sanguíneo e alcalose hipocalêmica (níveis baixos de potássio), retenção de fluidos, insuficiência das funções do coração em pacientes sensíveis, aumento da pressão arterial.
      Alterações nos ossos e músculos: fraqueza muscular, doença muscular, perda de massa muscular, miastenia gravis (piora da doença auto-imune que causa fraqueza muscular muito intensa), osteoporose (diminuição do conteúdo de cálcio nos ossos), fraturas por compressão vertebral, necrose asséptica da cabeça do fêmur e do úmero, fratura patológica de ossos longos, ruptura do tendão.
      Alterações no estômago e intestino: úlcera péptica com possível perfuração e hemorragia, pancreatite (inflamação no pâncreas), distensão abdominal, esofagite ulcerativa (inflamação no esôfago).
      Alterações na pele: retardo na cicatrização, atrofia da pele, pele fina e frágil; petéquias (mancha vermelha) e equimoses (mancha rosa); vermelhidão facial; sudorese (transpiração excessiva); ausência de resposta em testes de pele; alergia na pele, como: dermatite alérgica, urticária, edema angioneurótico (inchaço no rosto de origem alérgica).
      Alterações no sistema nervoso: convulsões; aumento da pressão dentro do crânio geralmente após tratamento; tontura; dor de cabeça.
      Alterações nas glândulas: irregularidades menstruais; desenvolvimento de quadro clínico decorrente do excesso de corticosteróide no organismo; supressão do crescimento fetal ou infantil; insuficiência na produção de corticosteróide pela glândula supra-renal, principalmente em casos de estresse (cirurgias, trauma ou doença); redução da tolerância aos carboidratos; manifestação de diabetes mellitus que não havia se manifestado antes do tratamento; aumento da necessidade de insulina ou hipoglicemiantes orais em pacientes diabéticos.
      Alterações nos olhos: catarata subcapsular posterior, aumento da pressão dentro dos olhos, glaucoma, exoftalmia (olhos saltados).
      Alterações no metabolismo: perda de proteína.
      Alterações psiquiátricas: euforia, alterações do humor; depressão grave com manifestações psicóticas; alterações da personalidade; hiperirritabilidade; insônia.
      Outras: reações de alergia ou semelhantes à alergia grave e reações do tipo choque ou de pressão baixa.
      No sangue, os corticóides em excesso aumentam o número de leucócitos circulantes (leucocitose) além de elevarem o número de plaquetas, favorecendo a formação de coágulos, logo, de embolias e tromboses. Também no sistema cardiocirculatório o excesso de corticóides pode produzir hipertensão arterial por estimular a liberação de substâncias de vasoativas.

  46. Sandra disse:

    Dr. Paulo ultimamente sinto uma dor estranha na garganta só a noite. E também quando como pão de sal sinto um peso no estomago prende o intistino e depois da a diarréia, fico dias sem fome e me sentindo muito mal.Ando notando que esta acontecendo também quando como bolo esses dias fiquei toda vermelha parecia ate uma alergia mas no decorrer do dia sumiu, foi muito estranho. Tenho 40 anos e notei isso desde de o ano passado só que agora está piorando. Muito obrigada pela sua atençao e aguardo sua resposta.

  47. Ana maria disse:

    Boa noite ! Gostaria de saber se o refluxo pode causar descamação na região da boca , nariz e olhos ? Desde já obrigada !

    • Ana Maria:

      O Refluxo gastroesofágico pode causar diversos sintomas, entre eles:

      Manifestações Sintoma ou doença
      Esofágicas: Dor torácica não cardíaca
      Pulmonares: Asma, Tosse crônica, Fibrose pulmonar idiopática, Fibrose cística, Pneumonias de repetição, Apnéia do sono, Bronquiectasias, Doença pulmonar obstrutiva crônica
      Otorrinolaringológicas: Otite média, Sinusite crônica, Gotejamento nasal posterior, Laringoespasmo, Estenose de laringe, Estenose glótica, Estenose de traquéia, Granulomas e pólipos de laringe, Laringite crônica, Laringite posterior, Úlcera de laringe, Úlcera de aritenóide, Hiperqueratose de laringe
      Faringite, Rouquidão, Pigarro, Sensação de globus, Neoplasia de laringe
      Orais: Aftas, Erosões dentárias, Halitose, Alterações gengivais

  48. Giselia disse:

    Dr. Paulo Maciel, por volta dos meus 17 anos iniciei várias crises de amidalite (mais de 8 por ano) que inicialmente foi tratada com antibiotico, até eu apresentar arlegia ao medicamento. Após este episódio os médico me disseram que minha amidalite era alérgica (carne de porco e a poeira) e me indicaram predinosona (tomo até hoje quando tenho crises). Mas, a mais ou menos 8 anos venho tendo também várias crises de enxaqueca que com o tempo observei que os alimentos (feijão, carne seca, fígado bovino, pimenta, alho, amendoim …) provocavam as crises. Fui a alguns médicos que informaram que esta relação não tinha fundamento. A partir daí, não passo uma semana sem ter enxaqueca, tenho também a garganta seca, constipação, sonolência após as refeições, acúmulo de gases (muito e logo pela manhã), coriza e um suor excessivo na cabeça. Será que é alergia alimentar? Aguardo retorno.

    • Giselia:
      Muito provavelmente é alergia alimentar tipo tardia, por IgG4. Eu já tive pacientes que tinham enxaquecas crônicas e violentas por causa de alho, cebola, açúcar, leite, etc.
      Procure fazer um exame de alergia alimentar por IgG para estudar isto, ok?
      Abs.

  49. Vanderleia Louzada disse:

    Dr. Minha filha tem alergia a proteina do leite de vaca, e se encontra tbm com alopecia areata….a alergia causou a queda de cabelo???? preciso urgente de uma resposta!desde já agradeço!

    • Vanderleia:

      Aceita-se atualmente que a Alopécia areata tenha provável causa auto-imune e genética, mas nada ainda foi comprovado.
      Estudos mostram que o risco de desenvolver-se esta doença é particularmente mais elevado em pessoas com asma, rinite alérgica, doença da tireóide, vitiligo, anemia perniciosa e síndrome de Down.
      Portanto, existe alguma relação com as alergias, como diz o texto seguinte em relação aos sintomas de pela causadas por alergias alimentares:
      SINTOMAS ALÉRGICOS QUE REFLETEM NA PELE:
      1. Palidez
      2. Dermatite herpetiforme
      3. Eczemas
      4. Erupções e rashes.
      5. Unhas e cabelos quebradiços.
      6. Alopécia areata.
      Abs.

  50. Sueli disse:

    Boa Noite Dr. Paulo, muito interessante este assunto, ainda mais qdo sinto muitas das coisas citadas e sem nenhum diagnóstico…
    Dr. comei com ma dorzinha de garganta , fizeram um exame pelo nariz e foi diagnosticado refluxo sublingual ( dezembro /2011), até então não sentia nada, mas os sintomas começaram a aparecer em fevereiro 2012 ardência na boca, língua , céu da boca e aftas. Fiz uma endoscopia e deu pangastrite moderada e hérnia de hiato 2cm. Estou medicada desde então com pantoprazol 40mg, já tomei corticoide que melhorou um pouco , mas depois volta tudo novamente.Tb fiz exames de sangue e ultrassom abdominal negativos. Posso te dizer que é muito irritante conviver com esse gosto metálico e esse ardor na boca. Será que pode ser intolerância alimentar???
    Espero resposta, muito grata
    Sueli

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>