nav-left cat-right
cat-right

Testes para Alergias Alimentares

Testes Diagnósticos para a alergia alimentar

Segundo Gaertner e Boucinhas, um alérgeno alimentar quando pesquisado por Intradermo Reação pode dar falsas reações positivas, pois a sua via de inoculação não é a mesma e também falsas reações negativas quando o paciente está medicado com remédios para alergias. Outro problema é que são testes dispendiosos e muito dolorosos.

Intradermoreação

Intradermoreação

O RAST no sangue não é um bom método para a identificação de alérgenos alimentares, principalmente porque a maioria dos exames de sangue para as alergias alimentares são para IgE (“Alergia verdadeira”, ou “Anafilática”). Como os sintomas da alergia por IgE costumam acontecer logo após a ingestão do alimento e pode levar à reação anafilática, quase nunca é preciso fazer o teste para identificar o alimento alergênico (que nestes casos é quase sempre nozes e castanhas ou frutos do mar).

Exemplos de Exames de Rast Para Alimentos (RAST = Radio Allerg Sorbent Testing):

FX5E: RAST Alimentos. IgE múltipla para alimentos mix FX5E. FX5E é um mix dos alérgenos: F1 = Clara de ovo; F2 = Leite de vaca; F3 = Bacalhau = Gadus morhua; F4 = Trigo = Triticum sativum; F13 = Amendoim = Arachis hypogaea; F14 = Soja = Glycine Max.

FX3: RAST Farináceos. IgE múltipla para alimentos mix FX3. FX3 é um mix dos alérgenos: F4 = Trigo = Triticum sativum; F7 = Aveia = Avena sativa; F8 = Milho = Zea mays; F10 = Gergelim = Sesamum indicus; F11 = Trigo sarraceno = Fagopyrum esculentum.

FX1: RAST Sementes. IgE múltipla para alimentos mix FX1. FX1 é um mix dos alérgenos: F13 = Amendoim = Arachis hypogaea; F17 = Avelã = Corylus avellana; F18 = Castanha do Pará = Bertholletia excelsa; F20 = Amêndoa = Amygdallus communis; F36 = Coco = Cocos nucifera.

FX2: RAST Frutos do mar. IgE múltipla para alimentos mix FX2. FX2 é um mix dos alérgenos: F3 = Bacalhau = Gadus morhua; F24 = Camarão = Pandalus borealis; F37 = Mexilhão azul = Mytilus edulis; F40 = Atum = Thunnus albacares; F41 = Salmão = Salmo salar.

Já o RAST para alergia por IgG não é realizado no Brasil, existindo alguns laboratórios estrangeiros que fazem bons exames, inclusive para até 90 alimentos, como é o caso do laboratório americano Great Plains:

IgG Food Allergy Test: Alergia completa a alimentos (IgG – 93 alimentos): Amêndoa, maçã, abacate, banana, cevada, manjericão, folha de louro, feijão verde, feijão, lima, feijão, pinto,, carne de boi, espécie de mirtilo, farelo de trigo, brócolos, repolho, melão cantalupo, cenoura, castanha-de-cajú, couve-flor, aipo, queijo cheddar, queijo cabana, queijo suíço, galinha, canela, molusco, cacau, bacalhau, café, noz de cola, milho, caranguejo, pepino, endro, clara do ovo, alho, gengibre, glúten, uva, toronja (grapefruit), haddock, mel, limão, alface iceberg, alface-orelha-de-mula, lagosta, malte, leite, vaca, cogumelos, mostarda, nutra doce TM, aveias, azeitona verde, cebola, laranja, orégano, ervilha, amendoim, pimenta-do-reino, pimenta, pimenta-malagueta, pimentão, abacaxi, porco, batata-doce, batatinha, arroz integral, farinha de centeio, salmão, pentéola (tipo ostra, conhecido no Brasil como vieira), gergelim, camarão, soja, feijão-soja, espinafre, broto, feijão de mungi, abobrinha, morango, açúcar, cana-de-açúcar, girassol, peixe espada, chá preto, tabaco, Peixe truta, tomate, atum, peru, noz, trigo, levedura, fermento, a levedura de cerveja, iogurte. [1]

Como já relatado anteriormente, estas alergias por IgG se manifestam em um tempo não inferior a 1 dia após a ingestão, geralmente 2 a 3 dias, podendo chegar até 4 dias após a ingestão.

Já o FICA (Food Imune Complex Assay), dosa a presença de anticorpos no sangue e é fidedigno, porem é muito caro.

Para Gaertner e Boucinhas o melhor método é o VEGATEST que dosa os alérgenos por bioressonância eletromagnética. Este aparelho mede a presença dos alérgenos alimentares através da interação entre os alimentos alergênicos e os não alergênicos à passagem de uma corrente elétrica de amperagem e voltagem pré conhecidas e aplicada sobre um ponto de acupuntura (TING – polpa do polegar). O teste é prático e de um modo rápido podemos testar mais de 130 alérgenos no próprio consultório. O VEGATEST do modo que ensinam Gaerthener e Boucinhas se correlaciona estatisticamente com o RAST no sangue.

Através do Vegatest podem ser detectadas:

  • Infestações parasitológicas que na maioria das vezes não aparecem no exame de fezes tradicional e que merecem ser eliminados por medicamentos específicos e na dose adequada;
  • Alergias ambientais, como ácaros, mofo, tintas, etc…
  • Alergias a alimentos (glúten, leite, camarão, etc.), corantes e aditivos químicos, responsáveis por boa parte dos distúrbios gastrointestinais e outros sintomas.
  • Intoxicação por metais pesados (Chumbo, Mercúrio, Níquel, etc.), responsáveis por graves doenças degenerativas (Câncer, Alzheimer, Alergias, Doenças Auto-imunes, etc.).
  • Deficiência de vitaminas e sais minerais (Cálcio, Ferro, Vitamina C, etc.).
  • Condições vitais dos órgãos e vísceras, além da presença de tumores e metástases.

Eu já trabalho com o Vegatest há alguns anos e tenho visto grandes resultados com uma avaliação assim tão ampla e aprofundada.

Aparelho Vegates

Aparelho Vegatest

[1] [http://www.greatplainslaboratory.com/home/eng/food_allergy_igg.asp]

168 Responses to “Testes para Alergias Alimentares”

  1. Marcos L disse:

    Olá Dr. Paulo, conheci o site do Sr. pesquisando sobre VegaTest, moro no interior de MT e realizei um Eletrosomatograma e o VegaTest em uma clínica em Goiânia. Tenho diarréias crônicas, sempre com problemas intestinais, sempre quando vou a medicina tradicional, me passam o diagnóstico de Sindrome Intestino Irritável. O Vegatest apontou várias intolerâncias, entre açucares, condimentos, carne de aves, embutidos, bebida alcólica… Mas também apontou Mercúrio no Intestino Delgado e Grosso, e o Dr. falou para eu realizar um tratamento de Quelação com soro endovenoso. Gostaria de saber se isso é realmente necessário ou posso retirar esse mercúrio de outra forma? O sr. atende em qual cidade? Muito Obrigado.

    • Marcos:
      Eu atendo em Curitiba e uso uma fórmula desenvolvida por um eminente médico e pesquisador falecido o ano passado, o Dr. Gaertner, que foi um estudioso da Bio-ressonância e do Vegatest.
      Ele desenvolveu um produto dinamizado homeopaticamente que funciona muito bem, o Aero-chell plus®, que pode ser conseguido em São Paulo, pelo telefone (011) 3726-5560, aplicado com um inalador comum por 10 dias.
      Abs.

      • Marcos L disse:

        Saberia me indicar um médio em Goiás, DF ou MT ? E como funciona esse Aero-Chell? Não consegui muitas informações sobre ele, é um medicamento para eliminar o mercurio? Obrigado.

        • Marcos:
          Procure por este médico abaixo, que é um excelente profissional:

          Dr. Edison Saraiva Neves. CRM 4976/DF. Homeopatia, ortomolecular e nutrologia.
          SHLN Bloco J Ed Multiclinicas, S/N – SLS 305, 306, e 307
          Telefone: (61) 3274-8661 e 3274-6540
          Bairro: Asa Norte – Cidade: Brasilia Estado: DF – CEP: 70770-550

          O Aerochell é um produto para quelar diversos metais pesados, e não apenas o mercúrio.
          Vou tentar enviar-lhe o folder do produto para o seu E-mail, ok?

          Abs,

    • elaine disse:

      Ola, vc faz esses exames no seu consultorio??? pra mim nao é dificil ir ate Ctba, sou de jaragua – sc…. atende plano saude cassi??? ou, qto é consulta e exames??? grata.

  2. Glaucia disse:

    Bom dia Dr. Paulo, gostaria muito de uma indicação de algum médico que faça o vegatest aqui no ES.
    Muito Obrigada.

  3. Milena disse:

    Olá,
    Sou nutricionista pós graduada em Nutrição ortomolecular pela FAPES e estou fazendo aquisição do VEGATEST, gostaria de saber onde posso comprá-lo.
    Trabalho no interior de São Paulo e estou montando uma clínica com enfoque em nutrição funcional e ortomolecular. T~em mais alguma sugestão de equipamento ou dosagem que posso ter?
    Obrigada

  4. Jani Costa disse:

    gostaria de saber sobre o tratamento com aero-chell plus é seguro
    onde conseguir mas informações obrigada.

  5. carla disse:

    Olá Dr,
    sou nutricionista e gostaria de saber quais desses equipamentos citados acima seria o mais indicado para eu trabalhar em meu consultorio.

  6. Fábia Santos disse:

    Sou do Estado do Rio e Janeiro e gostaria de saber se vcs conhecem algum profissonal para indicar que utilize o Vegatest no Estado do Rio de Janeiro.

    Grata pela atenção.

  7. Katia disse:

    Boa tarde Dr Paulo !!! Poderia me indicar onde realizar o VEGATEST aqui em São Paulo . Sofro de SII e não tenho obtido melhoras com nenhum medicamento , entrei em depressão . Quero muito minha vida normal de volta .

  8. anna disse:

    Um medico pediu aqui em Curitiba o RAST geral Brasil. Os laboratórios não conhecem por este nome. , para fazer uma avaliação de anticorpos Ige especificos. Tem um outro nome?

  9. Fabrícia Carvalho disse:

    Olá,

    gostaria de uma indicação para realizar o exame com o vegatest em Recife. Tenho problemas intestinais relacionados à ansiedade e também ao hipotireoidismo, mas desconfio de intolerâncias alimentares. Se fosse possível também gostaria de uma indicação para hidrocolonterapia aqui.

    Obrigada

  10. Beatriz disse:

    Dr. Paulo,preciso realizar exame para detectar o índice de metais pesados em meu organismo,principalmente cobalto e cromo. Resido em Porto Alegre-RS, e ainda não encontrei o laboratorio para realizar os mesmos. O senhor pode me auxiliar? Grata pela sua atenção. Abraços, Beatriz

    • Beatriz:
      O único laboratório que conheço que faz este exame pelo cabelo é o Laboratório Biominerais – R. Prof. Reine Germana Cazes, 20. – Jd. Miranda – CEP 13034-652 -Campinas – SP – Fone: (19) 3213-3668.
      Mas pelo sangue, qualquer laboratório faz, ok?
      Abs.

  11. Franciele F.R. Ruiz disse:

    Bom dia Dr.Paulo! Meu filho precisa fazer o IgE e esta sendo medicado com Neodex(dexametasona) e Broncolex(acebrofilina),posso fazer o exame ou devo esperar passar a açao do medicamento.Aguardo resposta e parabens pelo site.

    • Franciele:
      A IgE diminui após o uso crônico dos corticóides. Mas se ele está usando há pouco tempo, não tem problema.
      De qualquer forma, qualquer medida será sempre um retrato de sua condição atual, então pode fazer o exame.
      Abs.

  12. Cassia Gardinalli disse:

    Por favor, meu filho sofreu um choque anafilático depois da seguinte situação:
    No sábado a noite tomou 1 comprimido de Clindal AZ, por ele ter 8 anos de idade, nunca havia tomado comprimido, ele não conseguia engolir, ficava na boca e jogava fora, e foi assim com tres metades desse comprimido até conseguir engolir, porém no domingo pela manha teve diarréia, e suspendi o uso porque achei que estava sendo muito forte, como esse medicamento foi prescrito 1 x ao dia, esperei dar 24 hs e no domingo a noite dei Cefaclor (este que ele já havia tomado várias outras vezes) e quando ele colocou na boca, sofreu o choque, desmaiou, ficou todo vermelho e as batidas cardiacas foram a 180/min. Agora não sei qual antibiotico ele é alérgico, fiz o rast a penilicilina e amoxilina e não deu nada, a médica disse que teria que realizar testes com os medicamentos na clinica para falar com certeza, mas tenho muito muito medo, pois quase perdi meu filho, por favor Dr. me ajuda com essa duvida.
    Grata,
    Cássia (19) 3935-8263

    • Cassia:

      Este tema é bastante complexo e difícil de orientar pela Internet.
      O ideal é você consultar um alergologista, que terá mais condições técnicas de orientação e acompanhamento do seu filho, ok?
      De qualquer forma, leia este texto que tem orientações interessantes de forma geral:

      REAÇÕES ADVERSAS E ALERGIA AO ÁCIDO ACETIL-SALICÍLICO (AAS),
      ANTI-INFLAMATÓRIOS (AINEs), DIPIRONA E ANTIBIÓTICOS
      Co-autoria: Dra. Raquel G. Rocha
      (Médica bolsista do Setor de Alergia e Imunologia do HU Pedro Ernesto/UERJ)

      Esse é um tema importante, comum no dia-a-dia, porém difícil, pois nem toda reação a um medicamento é uma alergia verdadeira, mesmo quando as manifestações (sinais e sintomas) são idênticas as reações alérgicas, e não há testes alérgicos específicos na maioria dos casos.

      § Reações alérgicas (verdadeiras) não dependem da dose e são específicas para uma determinada substância. Dependem de um mecanismo imunológico, ou seja, dependem da produção de anticorpos ou da proliferação de células específicas para reagir contra a substância em questão. Estas podem, eventualmente, ser confirmadas ou afastadas através de testes alérgicos na pele.
      § Reações pseudo-alérgicas dependem da dosagem usada e podem ocorrer para substancias diferentes, que tenham a mesma ação terapêutica. Seus sinais e sintomas são praticamente os mesmos das reações alérgicas, mas não há um mecanismo imunológico envolvido (anticorpos ou células do sistema imune). Muitas vezes dependem de sensibilidade individual decorrente de diferentes formas de metabolização (transformação e degradação) do medicamento no organismo. Para essas reações, que são as mais comuns, não há testes na pele úteis para o diagnóstico.

      § As principais manifestações possíveis das reações alérgicas e pseudo-alérgicas são: prurido (coçeira), urticária (placas vermelhas, elevadas e pruriginosas), angioedema (inchação aguda de causa alérgica ou pseudo-alérgica), reações gastro-intestinais (dor na barriga, diarréia), rinoconjuntivite (espirros, coçeira no nariz e olhos, olho vermelho, lacrimejamento), asma (broncoespasmo/falta de ar/tosse/chiado), e até reações sistêmicas graves como anafilaxia (quando ocorrem várias destas manifestações juntas), podendo chegar até ao choque e/ou edema de glote)

      1- AAS/ Anti-inflamatórios não esteroidais (AINES)
      § AAS – ação analgésica e anti-pirética – exemplos: Aspirina, Melhoral, Sonrisal, aparece também associado em medicamentos anti-gripais, etc.
      AINES – ação analgésica, anti-inflamatória e anti-pirética – exemplos: Diclofenaco/ Voltaren, Naproxeno/Naprosyn, Piroxicam/Feldene, outros
      § Quem já teve reação ao AAS, a princípio, não deve usar outro anti-inflamatório, pois os mecanismos destas reações (pseudo-alérgicas) são os mesmos para drogas diferentes.

      2- DIPIRONA
      § Uma das drogas mais consumidas para dor e febre – exemplos: Novalgina, Baralgin, também aparece associada a outras substancias em medicamentos para resfriados e relaxantes musculares.
      § Tem mecanismo de ação parcialmente similar ao AAS/AINEs, e por isso também pode causar reação em pessoas com histórico de reação prévia ao AAS/AINEs.

      3- PARACETAMOL
      § É outro medicamento comumente usado para dor e febre. Tem ação em parte semelhante aos anteriores, e por isso também pode causar reação nas doses maiores, porém com frequência muito inferior em relação ao AAS/AINEs e a Dipirona. Exemplos: Tylenol, Tylephen, Dôrico, e outros. Nos casos de reações ao AAS, AINEs e dipirona, o paracetamol poderá ser usado SOB ORIENTAÇÃO MÉDICA.

      4- ANTI-INFLAMATÓRIOS “SELETIVOS ” (são os mais recentes ou modernos)
      § Exemplos: Arcoxia, Celebra
      § São uma alternativa aos AINES em casos de reações prévias – têm menor risco de causarem reações, mas também podem causá-las, e por isso só devem ser usados como última opção e não devem ser usados sem rígida orientação médica.

      5- ANTIBIÓTICOS
      São medicamentos usados para combater infecções (geralmente bacterianas – sinusite, infecção urinária, otite, amigdalite, pneumonia, etc.). Não têm efeito analgésico ou anti-febril => não têm o mesmo mecanismo de ação que eles, e por isso não têm relação com as reações adversas causadas pelos anti-inflamatórios citados anteriormente.

      – Beta lactâmicos (penicilinas)
      Exemplos – Ampicilina, Amoxicilina, Amoxil, Benzetacil, Clavulin, Sigma-clav, etc.
      § Podem causar reações mesmo em doses mínimas (principalmente perenteral – via venosa ou intra-muscular), pois essas reações geralmente são alérgicas verdadeiras. A aplicação na pele também pode causar alergia por contato, chamada dermatite de contato.
      § Reações podem ser imediatas (na primeira hora), aceleradas (1-72 horas) ou tardias (começam após 3 dias)
      § A melhor conduta quando há um histórico prévio de reação, é substituir as penicilinas por antobióticos de outras classes, com estrutura química diferente.
      § Quando não é possível a substituição, o que é raro, pode-se fazer a dessensibilização (procedimento no qual se administra doses crescentes do medicamento em curto espaço de tempo) para reduzir o risco de reações graves (só pode ser feito com consentimento escrito do paciente e no hospital, devido ao risco de reações – nunca tente fazer algo do gênero por conta própria).

      Cefalosporinas – exemplos: Keflex, Keflin, Cefaclor/Ceclor, Cefuroxime/Zinnat, etc.
      § Podem dar “reação cruzada” com as penicilinas (por terem estrutura química semelhante, podem induzir uma reação alérgica verdadeira).
      § Por isso não são uma boa opção para substituir as penicilinas

      Sulfas
      § Exemplo: Bactrim, Sulfadiazina
      § Quem tem histórico de reações, deve evitar substâncias quimicamente relacionadas (também podem dar a reação cruzada, mesmo não sendo antibióticos): alguns diuréticos (medicamentos que aumentam a produção de urina) e outras drogas usadas em hipertensão arterial e doenças cardíacas), alguns hipoglicemiantes orais (usados em Diabetes) e alguns anestésicos.

      IMPORTANTE
      – A maioria das reações adversas aos medicamentos não são alérgicas ou pseudo-alérgicas (p.ex. náusea, tontura, dor de cabeça, diarréia, outras). São apenas reações adversas ou efeitos colaterais, que podem ser avaliados pelo médico que prescreveu a medicação em questão.
      – Nem todas as reações que parecem alergia são alérgicas de verdade (exemplo é o grupo chamado pseudo-alérgico), e por isso não existe testes para muitos dos casos.
      – Os testes alérgicos só são úteis para alguns casos como na alergia às penicilinas e anestésicos locais, mas nem sempre eles são necessários.
      – Quem já teve uma reação (alérgica ou pseudo-alérgica) deve procurar o médico especialista em alergia (alergista), para ser orientado em relação aos medicamentos a serem evitados, e deve ter um cartão ou folha impressa com estas orientações junto aos seus documentos, para casos de atendimento em acidentes ou outras situações em que possa estar inconsciente ou impossibilitado de dar estas informações.

      Fonte: http://educostamd.wordpress.com/2007/08/16/reacoes-adversas-e-alergia-a-medicamentos-comuns/

      Abs.

  13. iris Andrade disse:

    olá ,Dr.Paulo

    Sou intolerante a lactose, porém recentemente tenho percebido que tenho reações a vários outros alimentos.Poderia informar-me como posso encontrar um médico que faça vega-test.Gostaria muito descobrir quais os alimentos que afetam-me. No entanto, tenho dúvidas se consigo encontrar em Portugal ,onde resido atualmente.
    Aguardo uma resposta.

  14. alessandra disse:

    Boa tarde Dr. Paulo,

    se vc puder eu gostaria que me indicasse estudos científicos/artigos sobre o vegateste. Obrigada.

  15. soraya cunha disse:

    Dr.Paulo Maciel boa noite

    Estou com uma médica que indicou o Food detective para avaliar
    alguma alergia que porventura minha filha possa ter, pois ela tem 25 anos e tem muitas dores de cabeça,fibromialgia, humor muito alterado,irritação etc… sem motivo algum e sem nenhuma patologia detectável.
    Será que o VEGATEST é o exame mais recomendável?

    Agradeço sua gentileza antecipadamente

    Soraya

  16. sora disse:

    Aproveito para também saber:

    Quais os laboratório que fazem o food detective aqui em são paulo?

    Muito Grata mais uma vez

  17. Daniela disse:

    Boa tarde Dr. Paulo! Eu gostaria de saber se o senhor conhece um bom profissional em Campinas-sp que aplique o Vegatest. Achei a matéria muito interessante!Parabéns!

  18. larissa disse:

    Dr poderia me indicar em goiania um alergista ou algum medico q trabalha com vegatest meu filho de 1 ano tem suspeitas de aplv e faz recusa alimentar obrigada

    • Larissa:
      Não conheço algum médico que faça o Vegatest em Goiânia, mas de qualquer modo ele só pode ser feito em crianças a partir de uns 4 anos que entendam como o exame é feito e que o permitam fazer sem estarem no colo da mãe, ok?
      Para esta idade o melhor é fazer os exames de sangue: RAST Leite de Vaca IgE. RAST Leite de Vaca IgG. RAST Caseína IgE. RAST IgE específico para Alfa Lactoalbumina (F 76). RAST IgE específico para Beta Lactoalbumina (F77). E também os exames para IgG: http://www.alcat.com.br/; http://www.food-detective.com.au/; etc.
      Abs.

  19. valeria disse:

    Boa tarde DR.PAULO MACIEL, tenho uma duvida o meu bebê tem 4 meses e fiz o exame de sangue para ver se ele é alergico a proteina do leite o resultado foi de 0 a 0,35ku/l passei em 2 pediatras o 1° disse que ele é alergico o 2° disse que nâo, e agora o que faço já que não posso dar nada além do leite de soja. Aguardo sua resposta, obrigada!

    • Valéria:

      O valor ente 0 e 0,35 indica que ele não tem alergia do tipo I, ou IgE.
      Mas existe ainda a possibilidade dele ter alergia do tipo IgG ou ser intolerante à lactose.
      Sou contra o uso do soja, pelos textos do meu site.
      Procure um profissional que avalie estas outras possibilidades, ok?

      Abs.

  20. Andréa Marques disse:

    Boa tarde, Dr. Paulo:
    Minha filha Anna Clara tem 2 anos e 10 meses e desde o segundo mês de seu nascimento se alimenta com leite de soja antes era o NAN SOY e atualmente o SupraSoy, ela foi diagniosticada com intolerancia ao leite de vaca. No início de mes de julho notei que toda vez que ingeria algum alimento com ovo começava a se queixar de dor de barriga, e ficava com a barriga estufada e logo após vomitava, após o vômito melhorava instataneamente. Consultei com a Gastropediatra que me mandou ir com a Alergista, alergo passou um monte de exames que seguem abaixo o resultado:

    IgE ESPECÍFICO PARA CLARA DE OVO:
    RESULTADO: 36,50 KU/L

    IgE ESPECÍFICO PARA GEMA DE OVO:
    RESULTADO: 1,85 KU/L

    IgE ESPECÍFICO PARA TRIGO (F4)
    RESULTADO 0,27 KU/L

    Método: ImmunoCAP

    IgE ESPECÍFICO PARA AVEIA – F7
    RESULTADO 0.15 KU/L
    Método: ImmunoCAP

    IgE ESPECÍFICO PARA GRÃO DE SOJA (F14)
    RESULTADO 0,13 KU/L
    Método: ImmunoCAP

    IgE ESPECÍFICO PARA CASEÍNA (F78)
    RESULTADO 0,14 KU/L

    IgE ESPECÍFICO PARA ALFA LACTOALBUMINA (F76)
    RESULTADO <0,10 KU/L

    IGE ESPECÍFICO PARA BETA LACTOGLOBULINA – F77
    RESULTADO 0,13 KU/L

    IgE MÚLTIPLO – FX3
    RESULTADO 0,25 KU/L

    IgE ESPECÍFICO PARA AMENDOIM (F13)
    RESULTADO <0,10 KU/L

    IgE MÚLTIPLO – FX2
    RESULTADO <0,10 KU/L

    IgE MÚLTIPLO – HX2
    RESULTADO 0,11 KU/L

    IgE ESPECÍFICO PARA BLOMIA TROPICALIS – RD 201
    RESULTADO <0,10 KU/L

    IgE MÚLTIPLO – EX1
    RESULTADO 0,17 KU/L

    IgE MÚLTIPLO FUNGOS – MX1
    RESULTADO <0,10 KU/L

    Por favor, peço que me ajude, pois estou muito confusa, pois antes a minha filha comia alimentos que continham ovo, e nunca passou mal, assim como ainda hoje come pão, biscoito e pelo que entendi também é alergica a trigo, soja, aveia.
    Peço uma orientação, e informação sobre as vacinas e tratamentos alternativos. Ou indicação de algum médico em minha cidade: Belém/Pa. Obrigada!

    • Andréa:

      Como eu não tenho os valores de referência do laboratório onde você fez o exame, vou usar o padrão do laboratório H. Pardini para este método*:

      Método: ImmunoCAP – Valores de Referencia:
      Concentração (kU/L) Grau de Sensibilização (Correlação Clinica)
      0,1 – 0,7 Baixo
      0,7 – 3,5 Moderado
      Maior que 3,5 Alto
      Nota: Limite de detecção do método: 0,1 kU/L (O que indica resultado “negativo”).

      Portanto, sua filha não tem alergia tipo I aos seguintes produtos:

      IgE específico para alfa lactoalbumina (f76) resultado <0,10 KU/L
      IgE específico para amendoim (f13) resultado <0,10 KU/L
      IgE múltiplo – fx2 resultado <0,10 KU/L (Peixe, camarão, mexilhão e atum)
      IgE específico para blomia tropicalis – rd 201 resultado <0,10 KU/L
      IgE múltiplo fungos – mx1 resultado <0,10 KU/L (Penicillium notatum, Chlodosporium herbarum, Aspergillus fumigatus e Alternaria alternata)

      Mas ela apresenta alergia de grau “baixo” aos seguintes produtos:

      IGE específico para beta lactoglobulina – f77 resultado 0,13 ku/l – Baixo
      IgE específico para trigo (f4) resultado 0,27 KU/L
      IgE específico para aveia – F7 resultado 0.15 KU/L
      IgE específico para grão de soja (F14) resultado 0,13 KU/L
      IgE específico para caseína (F78) resultado 0,14 KU/L
      IgE múltiplo – fx3 resultado 0,25 KU/L (Trigo, aveia, milho, gergelim e trigo negro)
      IgE múltiplo – hx2 resultado 0,11 KU/L (Pó caseiro, barata e ácaros – D. pteronyssinuse D. farinae)
      IgE múltiplo – ex1 resultado 0,17 KU/L (Descamação de pele de gato, de cavalo, de vaca e de cão)

      Apresenta alergia de grau “moderado” ao seguinte produto:

      IgE específico para gema de ovo: resultado: 1,85 KU/L

      E apresenta alergia de grau “alto” ao seguinte produto:

      IgE específico para clara de ovo: resultado: 36,50 KU/L

      *[http://www.labhpardini.com.br/scripts/mgwms32.dll?MGWLPN=HPHOSTBS&App=HELPE&EXAME=S%7C%7CK82]

      As propostas de “vacinas e tratamentos alternativos” você encontra nesta minha página: http://drpaulomaciel.com.br/tratamentos-para-alergias-alimentares/

      Quanto a um médico para indicar em Belém do Pará, eu vou ficar lhe devendo, Andréa.

      Abs

  21. Jeane disse:

    Boa tarde Dr. Paulo!
    Quero lhe parabenizar por esse belo trabalho, e gostaria de saber onde o Dr. atende ou se conhece algum medico especialista na Bahia para mim indicar. Tenho um filho de 4 anos que tem alergia múltipla, e gostaria de um atendimento e tratamento mais especifico espero ansiosa pela sua resposta.

  22. Graciela Sá disse:

    Olá, Dr. Paulo!!
    Gostaria de obter mais informações referente alergia alimentares.Meu filho tem 3 anos e 10meses, começou a sentir dores abnominais faz um tempo, levei ele na pediatra e fez exames lactose (F76)0.93KU/L (F77) 0.31KU/L (F78) 0.16KU/l, (FX5) 2.48KU/L (HX2) 3.87KU/l IGE TOTAL 1217KU/L e um raio X abdominal e apresentou bastante fezes depositadas no colon a pediatra sugeriu que fosse em um alergista, gostaria de saber se essas fezes é provocada pela alergia, e se esse resultado é grave, e tenho que substituir o leite de vaca.
    Desde de já agradeço.
    Graciela

    • Graciela:

      Seu filho tem diversas alergias a diversos produtos:

      (F76 = Alfa-lactoalbumina) 0.93KU/L CLASSE 2: 0,70 A 3,50 KU/L (moderado)
      (F77 = Betalactoglobulina) 0.31KU/L CLASSE 0: MENOR QUE 0,35 KU/L (negativo)
      (F78 = Caseína) 0.16KU/l CLASSE 0: MENOR QUE 0,35 KU/L (negativo)
      (FX5 = Clara de ovo, leite de vaca, bacalhau, trigo, amendoim e soja) 2.48KU/L CLASSE 2: 0,70 A 3,50 KU/L (moderado)
      (HX2 = Pó caseiro, barata e ácaros – D. pteronyssinuse D. farinae) 3.87KU CLASSE 3: 3,50 A 17,50 KU/L (alto)
      IGE TOTAL 1217KU/L (Normal: 4 a 6 anos -> até 30,0 kU/L)

      Vale mesmo a pena consultar um alergologista e fazer outros exames mais detalhados, pq estes pedidos são múltiplos, de vários alimentos ao mesmo tempo.
      Por exemplo, o IGE Multiplo FX5 (clara de ovo, leite, peixe, trigo, amendoim e soja) dele deu 2.48 KU/L, o que indica que é de Classe 2, resposta moderada e o HX2 Rast Poeira Doméstica e Ácaros = 3,78 é de Classe 3, alta responsividade. O ideal é, depois dos RASTS múltiplos, fazer os individualizados, tipo: F1 (clara de ovo), F26 (leite de vaca), F4 (trigo), F13 (amendoim) e F14 (soja). Para o leite de vaca: RAST Leite de Vaca IgE. RAST Leite de Vaca IgG. RAST Caseína IgE. RAST IgE específico para Alfa Lactoalbumina (F 76). RAST IgE específico para Beta Lactoalbumina (F77). Para o HX2: H2 = Poeira Hollister-Stier Laboratories; D1 = Ácaro = Dermatophagoides pteronyssinus; D2 = Ácaro = Dermatophagoides farinae; I6 = Barata = Blatella germânica.

      Abs

  23. DANIELLE disse:

    ola Dr Paulo.
    Tenho um filho que completara 6 meses na semana que vem. Pelo fato de eu ter alergia ao leite de vaca e a soja, desde o nascimento dele nao consumo tais alimentos, ja que amamento, porem consumia traços. Pois bem, desde os 5 dias de vida ele sempre teve muiiiiiiiitttttas cólicas e gases, e as vezes vomitos, diagnosticado como refluxo em exame de ultrasom. Ocorre que aos 3 meses e meio, saiu sangue nas fezes dele, dai foi tirado os traços de leite e soja e a carne vermelha da minha alimentação, e me foi indicado comer ovo por causa da falta de ferro que eu poderia ter no organismo. Comi ovo, foi a pior reação dele, colicas, gases, vomitos, irritação, choro e alem disso formaram tipo brotuejas em volta dos olhos , no pescoço e no bumbum. Apos esse episodio, tirei tudo de potencialmente alergenico da minha alimentação e, fui introduzindo um novo alimento a cada tres dias…desde então ele vem reagindo a praticamente todos os alimentos que introduzo Dr, eu ja estou realmente aflita, pois semana que vem ele tem que começar a comer solidos, e estou apavorada com a reações que podem dar nele…ele reage com : leite, soja, ovo, trigo, milho, carne, frango,peixe, couve-flor, batata,abobrinha. As unicas coisas que como e ele nao tem reação são: arroz, quinua,palmito, chanpgnon, alho, cebola, pera e manga. Como faço para fazer a introdução de alimentos nele de forma segura????Quanto tempo tende a durar essas multiplas alergias????Desde ja agradeço

  24. Renata disse:

    Boa tarde Dr. minha filha teve um choque anafilatico a 20 dias provavelmente por ingestão a Ovo e a Dipirona, ficou na UTI por 4 dias. A médica pediu alguns exames Rast, faz 1 semana que ela parou de tomar os anti-alergicos. Sera que ela já pode fazer os exames ou é melhor eu esperar mais alguns dias?
    Obrigada

  25. Graziela Cabrera disse:

    Boa tarde,Dr Paulo,

    Por favor, gostaria de saber se tem experiencia com o aparelho ZYTO de biorressonancia e se os resultados dele são comparáveis aos do Vegatest; já que o exame com o Zyto é um exame muito mais rápido de ser realizado e se teria algum medico para indicar na regiao de São Jose do Rio Preto, SP.

    Obrigada e parábens pelo site!

  26. Valdirene disse:

    Bom dia Dr. Paulo
    Tenho um filho de 3 anos, que tem asma e bronquite, e agora fez um exame RAST p/ Leite (F2) e de 0,98KU/L (moderado), tenho que suspender o consumo do leite e seus derivados? Ele adora leite, e já passei por 2 pediatras e cada um fala uma coisa..não sei o que fazer, o Dr. pode me ajudar? Devo procurar um alergologista? Devo falar com o pneumologista que ele faz tratamento para a asma?

    Desde já agradeço sua atenção
    Valdirene

    • Valdirene:

      A primeira coisa a observar é que o desaparecimento da resposta alérgica costuma levar alguns anos para desaparecer, por causa da “memória celular”, ok?

      A maioria das crianças deixa de ser alérgicas ao leite: cerca de 60 % aos quatro anos e cerca de 80% aos seis anos. Alguns pacientes podem ter as reações alérgicas por toda a vida. Se o leite for excluído da dieta por dois a três anos, a criança então tem cerca de 80 % de chances de tolerar leite em pequenas quantidades.

      Em um estudo realizado no Canadá, em 97 crianças alérgicas às proteínas do leite (média de 18 meses de vida), reavaliados aos 5 anos, 72 % eram alérgicos aos dois anos, 46 % aos quatro anos, e 22 % aos seis anos. Somente 24% das crianças eram alérgicas somente às proteínas do leite. Os outros alimentos envolvidos na alergia foram ovo (58 % do total), soja (47%) e amendoim (34%).

      As crianças que ficam alérgicas após os três anos de vida têm a tendência de se manter alérgicas por mais tempo. Estudos tem sugerido que, aproximadamente, um terço das crianças e adultos perdem a condição de alérgicos após evitarem os produtos de laticínios que causam a alergia por dois ou três anos. Entretanto, os pacientes com hipersensitividade a amendoim, nozes, peixes e crustáceos raramente perdem sua condição de alérgicos. Além disso, estes quatro alimentos é que causam a maioria das reações alérgicas que podem causar a morte por choque anafilático.

      O tempo necessário para a alergia desaparecer depende da severidade da reação inicial. As crianças que apresentaram sintomas de reações sistêmicas geralmente deixam de ser alérgicas depois daquelas que apresentavam sintomas de urticária em volta da boca.

      Procure um alergologista e o pneumologista.

      Abs.

  27. Gabriela Lopes disse:

    Olá, gostaria de saber se existe algum laboratório em São Paulo que faça o teste IgG e IgE?
    e se preciso estar consumindo o alimento para conseguir o resultado do exame correto, pois já faz quase dois anos que não como glúten nem lactose e ainda tenho os sintomas.

    • Gabriela:

      Qualquer laboratório faz os exames para IgE. Em primeiro lugar, faça todos os exames de sangue de todos os RAST múltiplos :

      fx1 (Amendoim, avelã, castanha-do-Pará, amêndoa e coco)
      fx2 (Peixe, camarão, mexilhão e atum)
      fx3 (Trigo, aveia, milho, gergelim e trigo negro)
      fx5 (Clara de ovo, leite de vaca, bacalhau, trigo, amendoim e soja)

      A partir disto, fazer os RASTs individualizados para os múltiplos que deram positivo:

      f1 = Clara de ovo; f25 = Tomate; f77 = Betalactoglobulina; f2 = Leite de vaca; f26 = Carne de porco; f78 = Caseína; f3 = Bacalhau; f27 = Carne de vaca; f79 = Glúten; f4 = Trigo; f31 = Cenoura; f80 = Lagosta; f7 = Aveia; f33 = Laranja; f83 = Carne de galinha; f8 = Milho; f35 = Batata; f92 = Banana; f9 = Arroz; f37 = Coco; f93 = Chocolate (cacau); f12 = Ervilha; f44 = Morango; f202 = Castanha de caju; f13 = Amendoim; f47 = Alho; f207 = Marisco; f14 = Soja; f48 = Cebola; f208 = Limão; f17 = Avelã; f75 = Gema de ovo; f256 = Noz; f24 = Camarão; f76 = Alfa-lactoalbumina; rf287 = Feijão.

      Se nada disso der positivo, parta para a investigação das alergias tardias tipo IgG:

      http://www.alcat.com.br/
      http://www.food-detective.com.au/

      Por fim, a terceira alternativa é encontrar um médico ou nutricionista que faça o Vegatest e testar diretamente suas sensibilidades aos alimentos, ok?

      Abs

  28. Prezado DR.Paulo,Bom Dia;

    Resido no interior da Bahia e há mais de vinte e cinco anos venho sendo castigado impiedosamente por um problema de saúde,que só a uns quatro anos atrás é que pude identificar.Este problema começou com dor de cabeça na região frontal e uma inflamação na faringe.O tempo foi passando,eu procurava médicos aqui no interior e depois também na capital,medicamentos eram prescritos e nada.A inflamação da garganta foi aumentando,com muita secreção,apareceu problemas na pele,dores musculares e articulares.Comecei,então,a fazer uma verdadeira peregrinação em diversos consultórios médicos de Salvador.Estava combalido,fraco,não conseguia dormir bem,e passei a ter problemas digestivos.Foram consultas com alergologistas,vários testes,dermatologistas,Gastro,reumatologista etc.Em 1994,nestas minhas andanças,foi detectado que estava com hepatite C.Fiquei muito abalado e também preocupado porque tratava-se de uma doença perigosa.Fui para São Paulo,procurei o Hopital das Clinicas,fiz uma revisão em todos os exames eo diagnóstico foi comprovado.Iniciei o tratamento,acompanhado por um profissional muito competente que têm aqui em Salvador e após muitos sofrimentos e mais de oito anos,consegui negativar o virus.Pensava que estava tudo resolvido.Ledo engano:A faringe,Laringe e nariz continuavam extremamente irritados,com muita secreção,cansaço fisico,dores nas articulações etc.Numa consulta com um otorrino o mesmo supeitou de refluxo Gastro esofágico e me pediu que fizesse um exame chamado Manometria e ph metria,os quais confirmaram a presença do refluxo.Inicialmente fiz tratamento clinico com medicamentos como:omeprazol,nexium,pantoprazol,e outros.Foram quatro e nada de melhora.Retornei ao Gastro e ele me sugeriu fazer uma cirurgia para resolver o problema e em 2004 fiz o procedimento.Aguardei quase dois anos,após a cirurgia e percebi que a melhora que tive foi muito pouca ou praticamente nada.Em 2009,através de uma informção que obtive de uma pessoa,percebi que as coisas poderiam clarear para mim.Fiz uma consulta com um médico ortomolecular,em Salvador,que me solicitou dois exames:KYBERKOMPAKT e Imupro300.Estes exames foram realizados fora do País e quando chegou o resultado tive uma grande surpresa:o exame de sangue apresentou a presença de Candidas Albicans e intolerancia alimentar a vários produtos,como:Glúten,Linhaça,Aveia,Repolho Roxo,Pimentão,levedura e outros.Iniciei um tratamento e retirei da alimentação quase todos os alimentos que não podia comer,por um periodo de dois anos e meio.Obtive uma pequena melhora,mas ainda estou com a laringe e o nariz batante irritados,não consigo dormir bem e tenho fadiga.Na semana passada,por um descuido,comprei uns pacotes de biscoitos e não observei o rótulo,no qual informava que continha Glútem.Após dois dias,tive uma reação muito forte,com problemas intestinais,e inflamação aguda da vias aéreas superiores.Acho que ainda existe algum alimento que está me fazendo mal e o qual ainda não foi detectado no exame.Pergunto:Quais dos dois exames você acha melhor que eu faça?O vega teste ou o Alcat Test? Obrigado e Bom dia.

    • Jones:

      O exame KyberKompakt identifica o número de bactérias viáveis (ufc/g) por grama de fezes, classificadas como: Imunomoduladoras, Protetoras e Proteoliticas. Como complemento, efetuamos também a classificação de leveduras (Candida sp.) e bolores (Aspergillus, Muco, entre outros) quando presentes na amostra fecal.Exame recomendado após antibiótico-terapia, processos inflamatórios intestinais, alergias, infecções e vaginoses de repetição.
      E o Imupro 300 é um exame laboratorial que identifica reações imunológicas mediadas por IgG (hipersensibilidade tardia) a 270 tipos de alimentos.

      Se for possível para você, faça os dois exames citados:

      1. O teste Alcat é uma análise de sangue na qual se reproduz em laboratório a resposta de nossas células sanguíneas frente a 50 ou 100 alimentos distintos (os mais habituais de nossa dieta) e 20 corantes e conservantes de uso mais comum na alimentação. Também identifica as reações por IgG, como o Imupro.
      2. O vegatest faz um estudo de reações alimentares, independente de serem por IgE, IgG ou de contato; por isso é um bom complemento para os outros exames.

      Mais importante do que descobrir a que alimentos você tem alergia, é descobrir o “porque” de você ser alérgico, ok?
      Dê uma lida em: http://drpaulomaciel.com.br/mecanismos-das-alergias-alimentares/.

      Abs.

  29. Ana Carolina disse:

    Dr. Paulo.

    Meu filho está com 1ano e 8meses tem alergia à lactose (reação peito cheio e assadura), ja teve bronquiolite. Por gentileza você conhece um especialista de Sorocaba/SP.
    Desde já agradeço.

  30. daniele disse:

    dr. paulo estou tomando o remédio Duspatalin à 15 dias,esta me dando um mal estar,parecido com tontura entre outros.pode ser do remédio.fui ao gastro ele não pediu nenhum exame e receitou esse remédio em base do meu sintomas.Pediu para que eu tomasse por dois meses…queria a sua opinião.Gostaria de saber se atende o convenio amil…desde ja agradeço.

    • Daniele, a bula do Duspatalin diz: “Em casos raros e isolados, podem ocorrer reações de hipersensibilidade, urticária, angioedema, edema facial e exantema”.
      A única forma de saber se é o medicamento que está lhe causando estes sintomas, é suspendendo o seu uso por alguns dias.
      Eu não atendo nenhum convênio de saúde, ok?
      Abs.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *